Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/1359
Title: A integralidade do cuidado em UTI: um estudo com foco no trabalho da equipe multiprofissional do hospital CEMETRON-RO
Authors: Azar, Farrara Sabry
Keywords: Integralidade
Cuidado em UTI
Processos de trabalho
Equipe multiprofissional
Issue Date: 2014
Citation: AZAR, Farrara Sabry.A integralidade do cuidado em UTI: um estudo com foco no trabalho da equipe multiprofissional do hospital CEMETRON-RO. 2014. 79 f. Dissertação (Mestrado) - Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Rondônia - UNIR, Porto Velho, 2014.
Abstract: A integralidade como eixo norteador do SUS é entendida com um sentido polissêmico, e uma das possibilidades de sua objetivação é nas ações dos profissionais que realizam os cuidados. Em um microcosmo como uma UTI, onde o convívio de equipes multiprofissionais, implica no convívio de diversos saberes especializados, a integralidade constitui-se em desafio na construção de práticas de assistência integral aos pacientes em risco de morte. O estudo teve como objetivo analisar o processo de integralidade do cuidado ao paciente internado na UTI do Hospital CEMETRON, a partir do ponto de vista das equipes de trabalho que prestam assistência. A pesquisa se caracteriza como um estudo de caso, insere-se na abordagem qualitativa, e utilizou entrevistas semiestruturadas como instrumento de coleta de dados. Os sujeitos da pesquisa foram os profissionais das diversas categorias que trabalham na UTI: três médicos, três enfermeiras, três técnicos de enfermagem, um fisioterapeuta, um assistente social, um psicólogo e um nutricionista, totalizando treze entrevistados. Para descrever e interpretar as respostas obtidas foi utilizada a técnica de análise de conteúdo. Conforme a proposta metodológica da pesquisa foram estabelecidas três categorias de análise: O perfil dos profissionais; A fragmentação do processo de trabalho coletivo na UTI; e, A integralidade como ideal da equipe multiprofissional da UTI. Os resultados apontaram para o perfil da equipe com a maioria do gênero feminino, casadas e trabalham em regime estatutário, e apresenta experiência de trabalho em UTI; a grande maioria dos profissionais possui cursos de pós-graduação em saúde, e alguns em UTI. O processo de trabalho descrito pelos entrevistados se caracteriza pela fragmentação na maioria das ações, baseado na convivência de várias especialidades, cada um fazendo a sua parte, muitas vezes suscitando conflitos nessas relações, os profissioais reconhecem práticas mecanicistas e demonstram preocupação em prestarem boa assistência e humanizada ao paciente, alguns reconhecem a necessidade de direcionar ações de acolhimento às famílias dos pacientes, transparecendo um entendimento do paciente como ser bio-psico-social. A percepção de integralidade pelos profissionais foi apresentada como ideal, na realização do cuidado por equipes de trabalho, cada um fazendo sua parte para atender o paciente como um todo. Para alcançar a prática ideal, os entrevistados identificaram as dificuldades para a operacionalização, e destacaram a falta de apoio da direção e gerência no que se referem à estrutura física, recursos humanos e condições de trabalho; alguns profissionais reclamam por relações interprofissionais com mais diálogo, e falta de apoio na operacionalização da assistência, mais especificamente na realização de exames de diagnóstico, falta de especialidades médicas, falta de médico diarista e maior suporte no transporte de paciente. As facilidades existentes foram apontadas por alguns profissionais pelas relações interpessoais dialogadas, conhecimento técnico e compromisso profissional. As sugestões foram direcionadas para melhorar a estrutura física, principalmente a construção de uma nova UTI com recursos humanos e condições de trabalho; práticas humanizadas; melhoria das relações interpessoais e os diálogos; treinamento, capacitação e melhoria da operacionalização da assistência no que se refere a necessidade de médicos especialistas e médicos diaristas. A integralidade foi expressa pelo desejo, pela vontade da equipe prestar assistência para atender todas as necessidades do paciente, embora isso não ocorra na realidade, mas entende-se que se os profissionais nos seus espaços de trabalhos construírem e reconstruírem suas práticas a partir do ideal da integralidade será possível o desejo se aproximar do real.
Description: Dissertação apresentada ao Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Rondônia-UNIR, como requisito final para a obtenção do título de Mestre em Ensino em Ciências da Saúde. Orientadora: Profa. Dra. Janne Cavalcante Monteiro.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/1359
Appears in Collections:PPGECS/PVH - Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Farrara S. Azar_A integralidade do cuidado em UTI.pdf759,28 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.