Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/145
Título: Análise institucional do conceito de reservas extrativistas: perspectiva dos atores sociais em Rondônia
Autores: Silva, Neima Quele Almeida da
Palavras-chave: Reservas Extrativistas
Institucionalismo
Amazônia
Grau de institucionalização
Sociologia econômica
Rondônia
Data de publicação: 2012
Citação: SILVA, Neima Q. A. Análise institucional do conceito de reservas extrativistas: perspectiva dos atores sociais em Rondônia. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação Mestrado em Administração – PPGMAD, Porto Velho: UNIR, 2012.
Resumo: Ao considerar as Reservas Extrativistas (RESEX) como uma política pública de conservação da biodiversidade a partir da institucionalização de uma forma inovadora de gestão conciliando a presença humana e a preservação da natureza, objetivou-se identificar o grau de institucionalização do seu conceito apreciando o ponto de vista dos próprios atores envolvidos com RESEX. Assim, foram considerados os atores de organizações responsáveis pela gestão e fiscalização, atores de associações relacionadas com RESEX, bem como extrativistas. Como referencial teórico, foi utilizada a abordagem institucional da sociologia organizacional de Meyer e Rowan, Dimaggio e Powell e Scott, complementada pela sociologia econômica representada por Neil Fligstein. Metodologicamente, utilizou-se a triangulação de dados e métodos, com uso das ferramentas Análise de Conteúdo para análise de documentos, legislação, visão de expert, bem como, das entrevistas realizadas. Utilizou-se também o Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) como forma de compreender como o discurso dos atores no que se refere a definição de extrativismo, desenvolvimento e sustentabilidade, aplicados a dados secundários. Os resultados apontam, de forma geral, a existência de grau diferenciado de institucionalização, porém, com diversas fragilidades em sua implementação, apresentando características específicas em suas fases (habitualização, objetificação e sedimentação). O processo de formulação da proposta de RESEX, resultado de lutas sociais e modificação no paradigma ambiental realizou a habitualização do conceito, como uma forma inovadora de gestão de florestas. Os processos de monitoramento e teorização apresentam que o conceito foi objetificado, o que significa que inovações são implementadas para resolver problemas. Sua sedimentação, no entanto, apresentou maior fragilidade, uma vez que se constatou maior diferenciação de sua institucionalização junto às organizações gestoras, no entanto, o mesmo não ocorreu com os atores extrativistas. Desta forma, as Reservas Extrativistas representam um conceito inovador institucionalizado em resposta a ação dos grupos interessados, principalmente extrativistas e ambientalistas. No entanto, são necessárias ações que garantam sua implementação como política pública, cumprindo seu papel de proteção e conservação do meio ambiente.
Descrição: Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação: Mestrado em Administração (PPGMAD) da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) como requisito para obtenção do título de Mestre em Administração. Linha de Pesquisa: Gestão de Agronegócio e Sustentabilidade. Orientador: Prof. Dr. Carlos André da Silva Müller
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/145
Aparece nas coleções:PPGA/PVH - Mestrado em Administração (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Silva, Neima Quele Almeida da.pdf1,7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.