Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/1620
Registro de metadados completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorSouza, Pricianny Galdino de-
dc.date.accessioned2017-06-27T20:27:58Z-
dc.date.available2017-06-27T20:27:58Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier.citationSOUZA, Preicianny Galdino de. Indução e padrão de crescimento de calos friáveis de Capsicum annuum vc. pimentão amarelo. 2016. 40 f. Dissertação ( mestrado ) - Programa de Pós - Graduação mestrado em desenvolvimento Regional e Meio Ambiente. Universidade Federal de Rondônia - UNIR, Porto velho, 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/1620-
dc.descriptionDissertação de Mestrado apresentada junto ao Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, Área de Concentração em Ambiente, Saúde e Sustentabilidade para a obtenção de Título de Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente.Orientador: Dr. Maurício Reginaldo Alves dos Santospt_BR
dc.description.abstractNo Brasil, o gênero Capsicum possui 32 espécies e tem sido estudado amplamente, pois é de interesse nas indústrias alimentícia, cosmética e farmacêutica. A espécie Capsicum annuum possui diversos metabólitos secundários, dentre eles os capsaicinóides, os princípios ativos mais conhecidos, usados principalmente em condimentos alimentares devido à sua pungência, e na medicina popular por possuir ação antireumática, anestésica, antioxidante, anti-inflamatória, antitumoral, e para problemas intestinais. Métodos de cultura de tecidos vegetais têm sido utilizados para a produção in vitro em larga escala de metabólitos secundários, de forma padronizada, uniforme e sem influência de fatores ambientais bióticos ou abióticos. O objetivo deste trabalho foi induzir calos a partir de explantes foliares de Capsicum annumm cv. Pimentão Amarelo, e estudar o padrão de crescimento destes calos, com foco na fase de desaceleração, quando os calos devem ser subcultivados para o estabelecimento de suspensões celulares. Os explantes foram inoculados em meio Murashige & Skoog (MS) suplementado com os reguladores de crescimento 2,4-D (ácido 2,4-diclorofenoxiacético) (0; 1,0; 2,0 e 4,0 mg L-¹) e BAP (benzilaminopurina) (0; 1,0; 2,0 e 4,0 mg L-¹) em combinações fatoriais. O meio de cultura suplementado com 1,0 mg L-¹ de 2,4-D e 1,0 mg L-¹ de BAP resultou na máxima porcentagem de indução de calos, em 100% dos explantes, e no maior peso fresco de calos, 2,125 mg. A curva de crescimento dos calos desta cultivar apresenta um padrão sigmoide, com seis fases distintas, sendo que a fase de desaceleração teve início após 21 dias após a inoculação. Por meio deste protocolo é possível o estabelecimento de suspensões celulares desta variedade, visando à produção de metabólitos secundários in vitro.pt_BR
dc.subjectSolanaceaept_BR
dc.subjectPrincípios ativospt_BR
dc.subjectCalospt_BR
dc.titleIndução e padrão de crescimento de calos friáveis de Capsicum annuum cv . pimentão amarelopt_BR
Aparece nas coleções:PGDRA/PVH - Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Pricianny_Galdino_Dissertacao_2015_2016.pdf690,94 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.