Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2159
Título: Modelo de gestão,tecnologia e políticas: o ifro e o desenvolvimento regional em Rondônia
Autores: Franzin, Sergio Francisco Loss
Almeida, Fabrício Moraes de
Palavras-chave: APLs
Modelagem de Gestão
Educação Profissional
Instituto Federal
Rondônia
Data de publicação: 2017
Citação: FRANZIN, Sergio Francisco Loss. Modelo de gestão,tecnologia e políticas: o ifro e o desenvolvimento regional em Rondônia. 2017. 465 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, Fundação Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, 2017.
Resumo: O tema da pesquisa é Modelo de Gestão Institucional para o Desenvolvimento Regional. Objetivou-se, em geral, propor ações para um Modelo de Gestão apropriado ao IFRO no incremento tecnológico e na aplicação de políticas públicas de Desenvolvimento Regional em Rondônia, dentro do contexto dos arranjos produtivos, sociais e culturais locais (APLs). Em específico, esperava-se: identificar os potenciais APLs de Rondônia; analisar os princípios de gestão assumidos pelo IFRO, suas condições de desenvolvimento e os resultados alcançados, para propor ações que resultem no fortalecimento dos arranjos produtivos; construir um referencial teórico e metodológico que sirva de referência para a melhoria dos processos de gestão do ensino, extensão e pesquisa. A pesquisa, quanto aos objetivos, é explicativa e, segundo os procedimentos, é um estudo de caso, por envolver a análise das condições de intervenção do IFRO para o Desenvolvimento Regional de Rondônia. Suas fases foram: a) mapeamento de APLs, b) levantamento e análise das condições de produção na indústria e agropecuária de Rondônia, c) análise dos princípios de gestão adotados pelo IFRO e d) proposição de ações para a modelagem da gestão institucional. Nos mapeamentos de APLs da indústria, trabalhou-se com a fórmula de apuração do quociente locacional (QL), adaptada de Crocco et al. (2003); nos mapeamentos do setor agropecuário, criou-se uma nova fórmula, para apuração do índice de especialização (IE), que relaciona volume de produção e extensão territorial. A base para tratar da modelagem de gestão são os documentos relativos ao Gespública, do MPOG (BRASIL, 2014). Os Institutos Federais foram criados com o fim de se articular com o mundo do trabalho e os segmentos sociais para promover Desenvolvimento Regional e emancipação de cidadãos. A Política Nacional de Desenvolvimento Regional (BRASIL, 2005) apresenta muitas desigualdades que precisam ser superadas no país. Os Institutos Federais possuem um importante papel para a promoção do Desenvolvimento, mas existem muitas problemáticas internas e na Rede Federal de Educação que precisam ser superadas. O modelo de Gestão de Excelência, nos IFs, orientado pelo MPOG, exige maior articulação entre ensino, pesquisa e extensão, maior aproximação com o setor produtivo e aumento dos índices de eficiência e eficácia. O novo mapeamento de APLs é um dos referenciais para o direcionamento das ações do IFRO, assim como o conjunto de sugestões apresentado na seção 9 deste trabalho para cada setor.
Descrição: Tese apresentada para obtenção do título de Doutor no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente da Universidade Federal de Rondônia, cuja área de concentração é Desenvolvimento Sustentável e Diagnóstico Ambiental, e a Linha de Pesquisa, Políticas Públicas e Desenvolvimento Sustentável. Professor Orientador: Prof. Dr. Fabrício Moraes de Almeida
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2159
Aparece nas coleções:PGDRA/PVH - Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (Tese)
PGDRA/PVH - Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (Tese)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE SERGIO FRANZIN.pdf6,74 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.