Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://hdl.handle.net/123456789/2236
Título: Espécies de camarões como biomonitoras da contaminação por mercúrio na bacia do Rio Madeira
Autores: Galvão, Roberta Carolina Ferreira
Bastos, Wanderley Rodrigues
Palavras-chave: Camarões
Mercúrio
Rio Madeira
Data de publicação: 2010
Citação: GALVÃO, Roberta Carolina Ferreira. Espécies de camarões como biomonitoras da contaminação por mercúrio na bacia do Rio Madeira. 2010. 60 f. : il. Dissertação ( Mestrado)- Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional em Meio Ambiente, Fundação Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, 2010.
Resumo: As concentrações de mercúrio (Hg) em camarões têm sido avaliadas por vários autores devido ao fato desses organismos estarem expostos aos riscos de contaminação e intoxicação por este elemento. Macrobrachium brasiliense, Macrobrachium depressimanum e Macrobrachium jelskii são espécies de camarões, sem valor comercial, mas que constituem uma rota potencial de transferência de mercúrio ao longo da cadeia alimentar, principalmente para os peixes comerciais que delas se alimentam, por isso, o interesse em utilizá-las como biomonitoras. Além disso, por não haver registros da contaminação por Hg em camarões na região amazônica, justifica-se investigá-lo nessas espécies, assim o objetivo geral deste trabalho foi avaliar as concentrações de Hg-T em camarões inteiros e compartimentalizados no rio Madeira e em seus afluentes no estado de Rondônia. Nesse estudo 402 espécimes de camarões foram coletados em julho de 2008, agosto e novembro de 2009 e maio de 2010, com auxílio de peneira e rede de arraste (4 e 7 mm entre nós adjacentes, respectivamente), sendo que se padronizou um esforço de procura de 10 minutos para o peneiramento do sedimento e da vegetação aquática marginal em quatro pontos de amostragem no rio Madeira: rio Madeira frente ao Igarapé Caripuna, frente ao Igarapé Jatuarana, frente a cachoeira Santo Antônio e frente ao Igarapé Belmont. Ainda foram amostrados camarões no rio Branco, rio Jaci-Paraná (foz), Igarapé Jatuarana I, Igarapé Belmont e Igarapé Caripuna. Em laboratório os camarões foram pesados em balança analítica e digeridos no forno de microondas específico para digestão de amostras utilizando-se de 1 mL de H2O2, 3 mL de HNO3 e 3 mL KMnO4. A quantificação de Hg foi realizada pela técnica de espectrofotometria de absorção atômica por geração de vapor frio. Alguns camarões foram analisados, quanto à concentração de Hg-T, individualmente e por inteiro, enquanto outros de forma compartimentalizada e agrupados em pools (grupos) de exoesqueleto, tecido muscular e hepatopancreático. Esses pools foram organizados por classes de tamanho. As concentrações médias de Hg-T nos indivíduos não compartimentalizados variaram de 0,043±0,038 a 0,309±0,222 mg.kg-1. As concentrações de Hg-T foram menores nos tecidos musculares e maiores no tecido hepatopancreático, elas variaram de 0,016±0,013 mg.kg-1 no tecido muscular a 0,387 mg.kg-1 no tecido hepatopancreático, tais valores estão abaixo dos limites determinados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária para consumo humano (0,50 mg.kg-1). Pode-se afirmar que os camarões podem ser utilizados como biomonitores da presença de Hg na bacia rio Madeira, pelos seguintes fatores: são pouco móveis e podem ser encontrados em abundância no período de vazante, entretanto pode-se mencionar como desvantagem para o biomonitoramento das concentrações de Hg-T em camarões, o fato da sazonalidade influenciar na densidade destes organismos, pois estes encontram-se muito dispersos no período de águas altas.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada junto ao Programa de Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, Área de Concentração em Monitoramento Ambiental para obtenção do Título de Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente. Orientador Prof. Dr. Wanderley Rodrigues Bastos
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2236
Aparece nas coleções:PGDRA/PVH - Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO ROBERTA C. F. GALVÃO.pdf1,27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.