Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2426
Title: Estudo da diversidade genética em população de Plasmodium falciparum isolados de pacientes durante tratamento antimalárico através de marcadores de microssatélites
Authors: Martha, Rosimeire Cristina Dalla
Keywords: Plasmodium falciparum
Microssatélites
Tratamento antimaláricos
Issue Date: 2018
Citation: MARTHA, Rosimeire Cristina Dalla. Estudo da diversidade genética em população de Plasmodium falciparum isolados de pacientes durante tratamento antimalárico através de marcadores de microssatélites. Porto Velho: UNIR. 2018.
Abstract: O registro constante de casos de resistência do plasmodium aos antimaláricos tem levado cientistas a buscar novos fármacos capazes de driblar a plasticidade genômica desse parasito. A partir da artemisinina, uma substância isolada de plantas, a OMS tem proposto tratamentos com seus derivados, bem como terapia combinada (ACT). Realizado em uma região endêmica em malária, na qual tem sido verificado infecções com alta diversidade genética do Plasmodium em um mesmo hospedeiro, bem como resistência a antimaláricos, esta pesquisa propôs a análise da susceptibilidade ao tratamento monoterápico e combinações ACT em pacientes infectados por Plasmodium falciparum. A avaliação deste acompanhamento se faz necessária para uma melhor compreensão da recrudescência a partir da identidade genética e dissimilaridade da população de cepas presentes nas infecções. Sendo assim, este estudo teve como objetivo analisar a susceptibilidade do tratamento monoterápico e combinações ACT em pacientes infectados por Plasmodium falciparum, através de análise da frequência genotípica e seleção de cepas durante os esquemas terapêuticos propostos. A inclusão de pacientes obedeceu à critérios pré determinados, porém o processo de acompanhamento foi realizado de randomizada. O esquema terapêutico procedeu pelo acompanhamento em dias de administração do medicamento (D0-D3), num período capaz de verificar falha de tratamento intermediário e tardio (D14 e D28); houve uma divisão em 3 grupos de tratamento: quinino (n=09); Coartem® (lumefantrene + arteméter) (n=10) e ASMQ (mefloquina + artesunato) (n=10). Os resultados do microssatélite demonstraram que todas as infecções maláricas na região de estudo, são policlonais e, o dendograma produzido a partir destes resultados permitiu verificar que durante o tratamento há uma segregação de haplótipos, caracterizando a seleção de cepas. Ainda foi observado a segregação de grupos genéticos para cada paciente, indicando uma variação genética para cada indivíduo, o que reporta a dificuldade de produção de vacinas e demonstra a capacidade adaptativa do parasito à seus hospedeiros por seleção vantajosa, como a resistência aos medicamentos e variabilidade antigênica. Portanto, esta técnica pode não ser um consistente marcador molecular de resistência do plasmódio à drogas, mas pode ser um potencial indicador de monitoramento do tratamento malárico, como também o monitoramento de recrudescência.
Description: Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Biologia Experimental/UNIR. Orientador: Dr. Juan Miguel Villalobos Salcedo Co-Orientador : Dhelio Batista Pereira
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2426
Appears in Collections:PGBIOEXP/PVH - Doutorado em Biologia Experimental (Teses)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Rosimeire Cristina Dalla Martha.pdf1,95 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.