Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2427
Title: Autodisseminação do larvicida piriproxifeno sobre populações de mosquitos adultos (Diptera: Culicidae): distribuição de estações disseminadoras
Authors: Santos, Najara Akira Costa dos
Keywords: Controle vetorial
Intervenção
Modelos aditivos generalizados
Transferência de larvicida
Issue Date: 2018
Citation: SANTOS, Najara Akira Costa dos. Autodisseminação do larvicida piriproxifeno sobre populações de mosquitos adultos (Diptera: Culicidae): distribuição de estações disseminadoras. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Biologia Experimental. Fundação Universidade Federal de Rondônia, 2018.
Abstract: Estações de disseminação (ED) à base de piriproxifeno são ferramentas alternativas potenciais na redução de populações de Aedes aegypti. O objetivo do estudo foi avaliar o efeito das distribuições de EDs, Agregada e Esparsa, sobre populações de Ae. aegypti, Ae. albopictus e Culex spp. no município de Itapuã do Oeste, Rondônia. Foram utilizadas 106 armadilhas MosquiTRAPs para obtenção de dados de presença/ausência de fêmeas e abundância das espécies, durante os períodos de tratamento: Pré-intervenção (PRÉ), Intervenção (INT) e Pós-intervenção (PÓS), totalizando 27 semanas. Em cada distribuição foram instaladas 100 EDs em 50 domicílios durante o período INT. Os dados foram ajustados com modelos aditivos generalizados; com os preditores períodos de tratamento e coordenadas das MosquiTRAPs. Os modelos foram controlados para pluviosidade, e devido a autocorrelação temporal incluiu-se semana como variável aleatória. Na distribuição agregada, não foi observado redução da probabilidade de se obter armadilhas positivas para Ae. aegypti. Para Ae. albopictus o efeito da intervenção com EDs agregadas não foi clara. Na distribuição esparsa, a probabilidade estimada para Ae. aegypti reduziu em quatro vezes e Ae. albopictus em duas vezes no período INT em relação ao PRÉ. Culex spp. não apresentou redução na abundância estimada durante a Intervenção em ambas distribuições de EDs. A redução das populações de fêmeas de Ae. aegypti e Ae. albopictus com as diferentes distribuições de EDs corroboraram trabalhos realizados com imaturos dessas espécies. Contudo no presente trabalho, a baixa frequência de fêmeas de Ae. aegypti na área tratada com EDs em distribuição agregada pode ter ocasionado uma disseminação de larvicida insuficiente para redução da probabilidade de armadilhas positivas. A eficácia e flexibilidade da técnica ressaltam seu uso no controle vetorial, pois essas espécies apresentam distintos padrões espaciais nas áreas urbanas. Dessa forma, a distribuição esparsa de EDs pode ampliar a área tratada, alcançando os diferentes criadouros explorados por ambas espécies de Aedes e a distribuição agregada em pontos com alta infestação. No caso de Culex spp., sugere-se a investigação da estratégia de autodisseminação em criadouros naturais da principal espécie ocorrente no presente trabalho, Cx. quinquefasciatus. Adicionalmente, a mensuração da transferência do larvicida em condições de campo e obtenção de outras medidas entomológicas das populações de vetores permitirão observar o potencial da autodisseminação sobre todas as fases de vida dos vetores Ae. aegypti e Ae. albopictus no contexto das cidades brasileiras.
Description: Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Biologia Experimental/UNIR. Orientadora: Genimar Rebouças Julião
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2427
Appears in Collections:PGBIOEXP/PVH - Mestrado em Biologia Experimental (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTACAO_NAJARA_2018.pdf9,88 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.