Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2462
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorAlves, Hellen Virginia da Silva-
dc.date.accessioned2019-04-01T15:38:52Z-
dc.date.available2019-04-01T15:38:52Z-
dc.date.issued2017-
dc.identifier.citationALVES, Hellen Virginia da Silva. Grades invisíveis: as características sócioespaciais da prisão a partir da percepção das mulheres encanceradas na penitenciaria feminina de Rondônia. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal de Rondônia, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2462-
dc.descriptionDissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal de Rondônia, sob a orientação da Profa. Dra. Maria das Graças Silva Nascimento Silva. TOMO I E TOMO II.pt_BR
dc.description.abstractEsta dissertação refere-se a um estudo geográfico com análise de gênero que possui a intenção de apresentar a forma como as mulheres encarceradas na Penitenciária Feminina Estadual de Rondônia - PENFEM percebem e representam o espaço carcerário, seu lugar neste contexto, as relações estabelecidas neste ambiente, sejam sociais ou de gênero e suas expectativas para a vida pós-cárcere. Para alcançar os objetivos propostos, adotamos como método, a abordagem fenomenológica, com metodologia qualitativa aliada a observação participante, e entrevistas que foram analisadas segundo a técnica da história oral. Também optamos pelo uso dos mapas mentais, que foram posteriormente confrontados com as informações coletadas durante as entrevistas e observação. Os resultados obtidos permitiram perceber a possibilidade de múltiplas representações sobre um mesmo espaço e deixaram clara a relação entre as experiências vividas e as subjetividades presentes na representação e identidade com o lugar. O espaço reservado à estas mulheres é uma representação da tentativa de invisibilização, uma vez que não foi projetado ou adaptado para atender as demandas femininas e está espacialmente localizado de forma que a sociedade não possa percebe-las. Esta condição é reforçada pela ausência de políticas públicas que atendam suas demandas e que possam empoderar esta população. Percebemos também que o perfil socioeconômico destas mulheres está em consonância com o perfil nacional e que as desigualdades em relação ao gênero estão presentes tanto nas relações sociais estabelecidas antes do cárcere, quanto nas condições de estadia durante o cárcere. Outro fator observado foi a trajetória de vida marcada pela violência,pela negligência e abandono durante a infância que são reproduzidas na vida adulta em forma de relacionamentos afetivos destrutivos e dependência emocional. Todo o exposto contribui para a ausência de apreço, sentimento de pertencimento e negação a este lugar, mas devido à falta de atividades e programas que possam dar autonomia à estas mulheres o índice de reincidência é grande.pt_BR
dc.language.isootherpt_BR
dc.subjectMulherespt_BR
dc.subjectPrisãopt_BR
dc.subjectGêneropt_BR
dc.subjectEspaçopt_BR
dc.subjectLugarpt_BR
dc.titleGrades invisíveis: as características sócioespaciais da prisão a partir da percepção das mulheres encanceradas na penitenciaria feminina de Rondôniapt_BR
dc.typeOtherpt_BR
Appears in Collections:PPGG/PVH - Mestrado em Geografia (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GRADES INVISIVEIS TOMO I.pdf5,88 MBAdobe PDFView/Open
GRADES INVISIVEIS TOMO II.pdf988,83 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.