Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2467
Title: Avaliação da atividade in vitro de frações do veneno de Bothrops jararaca contra Plasmodium falciparum
Authors: Musa, Aniel Luna de Lima Chagas
Keywords: Bothrops jararaca
Bioprospecção
Fosfolipase A2
Protease
Issue Date: 2018
Citation: MUSA, Aniel Luna de Lima Chagas. Avaliação da atividade in vitro de frações do veneno de Bothrops jararaca contra Plasmodium falciparum. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Biologia Experimental - PGBIOEXP da Universidade Federal de Rondônia - UNIR, 2018.
Abstract: A malária é uma doença parasitária que afeta grande parte da população mundial. O complexo ciclo de vida do Plasmodium sp. é um fator que dificulta o desenvolvimento de novas terapias e vacinas eficazes contra esta enfermidade. Além disso, o surgimento de resistência aos fármacos antimaláricos ressalta a importância da investigação de novas substâncias antiplasmodiais. Dentro desse contexto, os compostos naturais representam fontes ricas em moléculas bioativas, o que justifica a sua prospecção em busca de agentes terapêuticos. Os venenos ofídicos são produtos da biodiversidade que concentram grande variedade de moléculas com potencial utilização farmacológica. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi testar in vitro o veneno de Bothrops jararaca e frações proteicas deste material contra formas sanguíneas do P. falciparum. Inicialmente, a peçonha foi submetida à separação por cromatografia líquida de exclusão molecular em resina Superdex G-75, o que gerou 10 frações denominadas de P1g – P10g. Os testes biológicos revelaram a presença de atividade sobre P. falciparum (cepa W2) nas frações P2g, P3g, p4g e p5g (com IC50 variando de 0,1 a 0,59 μg/mL), tendo a fração P2g demonstrado a maior atividade antiplasmodial. Esta fração foi novamente fracionada por cromatografia líquida de troca aniônica em resina Capto-Q ImpRes, sendo obtidas mais cinco frações (P1q - P5q). As quatro últimas foram testadas contra o parasito e se mostraram ativas (com IC50 variando de 0,09 a 0,31 μg/mL). A fração mais potente (P3q) apresentou IC50 médio de 0,09 μg/mL; CC50 sobre células HepG2 maior que 10 μg/mL e índice de seletividade >111. Esta fração não se mostrou hemolítica na concentração de 10 μg/mL e a sua caracterização enzimática demonstrou a existência de dois possíveis componentes majoritários, fosfolipases A2 e uma protease, que podem ter atuada contra o parasito de forma isolada, sinérgica ou aditiva. A fração P3q foi submetida a cromatografia de fase reversa em resina C18 – Discovery, que gerou a separação dos dois grupos majoritários que a compunha. Testes antiplasmodias com estes grupos isolados são necessários para elucidar a forma de atuação antiplasmodial da fração P3q. O presente trabalho revelou a potencial atividade antiplasmodial do veneno de B. jararaca, ressaltando a capacidade antiparasitária contida nas classes de PLA2 e proteases testadas.
Description: Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Biologia Experimental - PGBIOEXP da Universidade Federal de Rondônia - UNIR. Orientador: Prof. Dr. Andreimar Martins Soares
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2467
Appears in Collections:PGBIOEXP/PVH - Mestrado em Biologia Experimental (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Aniel Musa PGBIOEXP.pdf2,69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.