Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2481
Título: O preconceito social como produtor do fracasso escolar: um estudo em duas escolas públicas municipais de Ji-Paraná-RO
Autores: Plaster, Patricia de Lima Giega
Palavras-chave: Desigualdade social
Fracasso Escolar
Preconceito
Discriminação
Data de publicação: 2018
Citação: Plaster, Patricia de Lima Giega. O preconceito social como produtor do fracasso escolar: um estudo em duas escolas públicas municipais de Ji-Paraná-RO. 2018. 96 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia)– Departamento de Ciências Humanas e Sociais, Fundação Universidade Federal de Rondônia, Ji-Paraná, 2018.
Resumo: A desigualdade social é uma situação presente em nossa sociedade. Nas pesquisas sobre o assunto, o Brasil, aparece no ranking mundial como um dos países mais desiguais do mundo. A pesquisa ―Desigualdade Mundial 2018‖ mostra que, no Brasil, 30% de toda a renda está nas mãos de 1% dos habitantes. Assim, pessoas que estão de lados opostos nessas pesquisas: pobres e ricos, passam a viver socialmente separadas. Deste modo, as desigualdades econômicas/ sociais e outras diferenças construídas histórica e socialmente, passam a ser vistas como constitutivos dessas pessoas, posicionando-as como desiguais e diferentes, gerando preconceito e discriminação. A escola, naturalmente reflete em seu interior, os modos de vida presentes na sociedade. As ramificações do preconceito são muitas, portanto neste trabalho o enfoque será sobre questões relacionadas ao preconceito social. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo compreender como o preconceito social produz o fracasso escolar. Para isso, fez-se necessário um entendimento sobre a origem das desigualdades sociais, o papel social da escola e os fundamentos do preconceito e da discriminação, para um entendimento de como todo esse contexto contribui para o fracasso escolar a partir dos pressupostos teóricos de Hubermam (1980), Patto (1999), Saviani (1999), Archangelo (2005), Crochík (2005), Libório e Castro (2005), Moreira (2005), Santos (2005), Silva (2005), Souza (2005), Silva Libório (2005) e Crochík (2011). A partir das observações, entrevistas e questionários percebe-se que ainda hoje como em tempos passados, atribui-se o fracasso escolar, principalmente à desestrutura familiar do aluno, desconsidera-se ainda, os mecanismos sociais de exclusão que contribuem para esse processo. Também foi possível notar que poucas pessoas admitem serem preconceituosas, um número um pouco maior admite que exista preconceito e discriminação no ambiente escolar. Foi possível observar que as maneiras que o preconceito e a discriminação se manifestam, no ambiente escolar são sutis, e não flagrante, como outrora.
Descrição: Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR, Campus de Ji-Paraná/RO, Departamento de Ciências Humanas e Sociais, como requisito avaliativo de conclusão do Curso de Licenciatura em Pedagogia, sob orientação do professor doutor, Alberto Dias Valadão.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2481
Aparece nas coleções:DCHS/JP. Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PATRÍCIA DE LIMA GIEGA PLASTER.pdfTrabalho de Conclusão de Curso Patricia de Lima Giega Plaster793,07 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.