Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2494
Título: USO DE PLANTAS MEDICINAIS NA RESERVA EXTRATIVISTA RIO OURO PRETO
Autores: PEREIRA DE SOUZA, ANA PAULA
Palavras-chave: Etnobotânica.
Plantas Medicinais
Reserva Extrativista Rio Ouro Preto.
Data de publicação: 2-Dez-2017
Resumo: O uso de plantas medicinais na Reserva Extrativista Rio Ouro Preto (ROP) é uma prática bem comum no cotidiano dos moradores, que utilizam os vegetais não somente como meio para tratar e curar suas doenças, mas também como fonte de alimento e instrumento para confecção de objetos e moradia. O levantamento das espécies vegetais usadas como recurso terapêutico foi realizado através de entrevistas com questionário semiestruturado aplicado a 13 entrevistados. Foram identificadas 82 espécies distribuídas entre 42 famílias botânicas, destas, duas tiveram grande destaque devido ao numero de citações: Gengibre (Zingiber officinale) da família Zingiberaceae e, o Matruz (Chenopodium ambrosioides) da família Amaranthaceae. A parte vegetal mais utilizada foi às folhas, sendo o chá a forma de consumo mais usual. As doenças mais tratadas são as inflamações, doenças hepáticas, respiratórias e virais. Em relação à faixa etária dos entrevistados evidenciou-se que os que fazem mais uso e consequentemente detém maior conhecimento sobre plantas medicinais são os com idade mais avançada e com baixo nível de escolaridade. A razão pela qual utilizam os vegetais na maioria dos casos acontece por acreditarem fortemente em sua eficácia.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2494
Aparece nas coleções:DACSA/GM. Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC -Ana Paula Pereira de Souza.pdfUSO DE PLANTAS MEDICINAIS NA RESERVA EXTRATIVISTA RIO OURO PRETO1,19 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.