Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2495
Título: LEVANTAMENTO ETNOBOTÂNICO DE PLANTAS MEDICINAIS NA RESERVA EXTRATIVISTA RIO OURO PRETO
Autores: GOMES DE OLIVEIRA, ADRIANE
Palavras-chave: Etnobotânica
Plantas Medicinais.
Reserva Extrativista.
Data de publicação: 5-Dez-2017
Resumo: A Etnobotânica pode ser definida como a ciência que liga a antropologia à botânica. Uma de suas vertentes é o estudo do uso de plantas medicinais, que tem sido muito significativo nos últimos tempos, principalmente por populações tradicionais. Neste sentido, em função do estado de Rondônia estar localizado na Região Amazônica, possuindo grande parte de seu território composto por Terras Indigenas e Unidades de Conservação, das quais se destaca a Reserva Extrativista Rio Ouro Preto, realizamos um estudo de cunho etnobotânico buscando analisar o uso e conhecimento de plantas medicinais pelos moradores dessa UC, bem como avaliar os riscos que a introdução de espécies invasoras pode causar na biodiversidade nativa da região. Foram identificadas 82 espécies de plantas, onde 57 são invasoras. Essas plantas se dividem em 42 famílias com maior representatividade para: Lamiaceae, Asteraceae e Fabaceae. O Mastruz, Chenopodium ambrosioides foi a planta com maior número de citações, originária do México,é considerada daninha. A forma mais usual de preparo é o chá, tendo-se preferência pelas folhas. Apegados à crença de que “tudo que é natural não faz mal”, os moradores utilizam as plantas medicinais para tratar as mais variadas doenças, principalmente inflamatórias.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2495
Aparece nas coleções:DACSA/GM. Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC - Adriane Gomes de Oliveira.pdfLEVANTAMENTO ETNOBOTÂNICO DE PLANTAS MEDICINAIS NA RESERVA EXTRATIVISTA RIO OURO PRETO1,14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.