Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2581
Title: Manejo florestal e geração de crédito de carbono como alternativas para a reserva legal na Amazônia brasileira
Authors: Pereira, Marcos Miranda
Keywords: Manejo Florestal
Mercado de Carbono
Análise Econômica
Issue Date: 2018
Citation: PEREIRA, Marcos Miranda. Manejo florestal e geração de crédito de carbono como alternativas para a reserva legal na Amazônia brasileira. Dissertação (Mestrado em Administração) Programa de Pós-Graduação Mestrado em Administração (PPGMAD), Núcleo de Ciências Sociais Aplicadas (NUCSA), Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Porto Velho, UNIR, 2018, 90 fls.
Abstract: O objetivo deste estudo foi comparar retorno financeiro da exploração da madeira sob a forma de manejo florestal com a venda dos créditos de carbono tendo como foco de estudo uma floresta natural no estado de Rondônia, na Amazônia Legal. O estudo se insere nos estudos sobre alternativas para redução do desmatamento e redução do efeito estufa. Nesse cenário, a floresta exerce papel de destaque tanto na captura de carbono quanto na mitigação dos efeitos do aquecimento global. Assim foi criado o REDD+ no âmbito do Pinel Intergovernamental de Mudanças Climáticas como instrumento que inclui as florestas naturais nos pagamentos por serviços ambientais na forma de créditos de carbono. O REDD+ incluiu nos pagamentos por serviços ambientais as florestas naturais, como as matas destinadas à reserva legal, que não podem ser derrubadas para implantação de atividades econômicas, mas podem ser exploradas sob a forma de manejo florestal sustentado. Trata-se de uma pesquisa quantitativa de natureza aplicada. A pesquisa foi feita por meio de um censo florestal que possibilitou a obtenção do estoque de madeira e estoque de carbono. Os estoques foram valorados para que fosse feita a análise comparativa. Os dados do censo florestal revelaram uma grande variedade de espécies com potencial de exportação madeireira em uma área intacta. As árvores destinadas para o corte formaram uma volumetria total de 22.443,1284 m³ (vinte e dois mil e quatrocentos e quarenta e três metros cúbicos com mil duzentos e oitenta e quatro milímetros cúbicos) que podem ser vendidas por R$ 60,00 (sessenta reais) o metro cúbico, formando um montante de R$ 1.346.587,70 (um milhão e trezentos e quarenta e seis mil e quinhentos e oitenta e sete reais e setenta centavos). A volumetria destinada ao corte foi convertida em biomassa gerando 16.680,0032 (dezesseis mil e seiscentos e oitenta toneladas com trinta e dois gramas) toneladas que por sua vez foi convertida em carbono, o que gerou uma quantidade de 8.173,2016 (oito mil e cento e setenta e três toneladas e duas mil e dezesseis miligramas) toneladas de carbono que poderia ser vendida a R$ 65,44 (sessenta e cinco reais e quarenta e quatro centavos) por tonelada, formando um montante de R$ 534.854,31 (quinhentos e trinta e quatro mil e oitocentos e cinquenta e quatro reais e trinta e um centavos). O valor presente líquido da modalidade da venda da madeira foi de R$ 833.299,98 (oitocentos e trinta e três mil e duzentos e noventa e nove reais e noventa e oito centavos) e na venda dos créditos de carbono foi de R$ 486.426,76 (quatrocentos e oitenta e seis mil e quatrocentos e vinte e seis reais e setenta e seis centavos). A taxa interna de retorno ficou em 18% tornando a venda da madeira na forma de manejo florestal altamente atrativa. Essa grande diferença na rentabilidade é importante para o proprietário definir os usos possíveis de sua área de reserva legal e implica uma revisão nos valores pagos pelos serviços ambientais. Para os países onde sua matriz passa pelo uso dos recursos naturais, os mecanismos de REDD+ podem não surtir o efeito desejado do que tange a manutenção da floresta para que não emita o carbono nela estocado. Além do mais a geração de emprego, renda e impostos que o aparato necessário a exploração madeireira gera para a comunidade local, juntamente com a preservação da floresta onde o planejamento da exploração é seguido coloca a questão da sustentabilidade da venda da madeira como superior à da venda dos créditos de carbono.
Description: Dissertação apresentado ao Programa de Pós- Graduação Mestrado em Administração da Universidade Federal de Rondônia como um dos requisitos para obtenção do título de Mestre em Administração. Orientador: Prof. Osmar Siena, Dr.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2581
Appears in Collections:PPGA/PVH - Mestrado em Administração (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertacao final - Marcos Miranda Pereira.pdf2,18 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.