Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2586
Título: Áreas legalmente protegidas na Amazônia: uma análise da gestão ambiental do Parque Estadual de Corumbiara
Autores: Azevedo, Laise Santos
Palavras-chave: Amazônia
Unidades de Conservação
Gestão Ambiental
Fragilidades Ambientais
Rondônia
Data de publicação: 2018
Citação: AZEVEDO, Laise Santos. Áreas legalmente protegidas na Amazônia: uma análise da gestão ambiental do Parque Estadual de Corumbiara. Universidade Federal de Rondônia, 2018.
Resumo: As Unidades de Conservação (UC), representam uma importante ferramenta na conservação dos recursos ambientais e são consideradas um importante instrumento na elaboração de políticas de conservação e de sustentabilidade quanto ao uso dos recursos naturais. Entretanto, as intervenções antrópicas crescentes atuam no meio e interferem de forma indiscriminada em áreas consideradas ambientalmente frágeis, alterando seus elementos e processos, modificando a dinâmica natural e gerando impactos negativos. Deste modo, a presente pesquisa buscou identificar e analisar os conflitos entre as áreas de fragilidade ambiental, existentes no Parque Estadual de Corumbiara, e sua Zona de Amortecimento, realizando a comparação de informações, utilizando técnicas de geoprocessamento. Para tanto, foi utilizada a base de dados georreferenciada da referida UC a partir de mapas temáticos digitais, fotografias aéreas e imagens de satélite, bem como levantamentos de informações institucionais que deram suporte à geração da base de dados geoambiental na escala de 1: 100.000 e resolução espacial de 30m. Partindo do embasamento teórico sistêmico, que deu suporte à metodologia de Jurandyr Luciano Sanches Ross (1994), a base de dados geoambiental foi submetida a procedimentos de integração de informações por meio de técnicas de geoprocessamento, utilizando os softwares ArcGIS 10.4, Global Mapper 11.2 e Google Earth Pro. Os resultados apresentaram um ambiente com propensão a fragilidades, atenuada pelo uso desordenado de áreas frágeis e susceptíveis a impactos negativos pela degradação do solo e fragmentação de ecossistemas nativos de grande importância. Os mapas das séries históricas de desmatamento do PEC, demonstram um aumento gradativo das áreas de fragmentação florestal ao longo dos anos. Considera-se que as informações obtidas são de grande relevância para a gestão ambiental da UC, que utiliza o Zoneamento Ambiental em vigor como referência, buscando à efetividade da execução dos objetivos de sua criação. Dessa forma, foi sugerida uma proposta de Gestão Ambiental com base nas informações contidas nos Mapas de Fragilidade, contribuindo para a proteção e conservação ambiental da Unidade de Conservação
Descrição: Defesa de Dissertação apresentada ao programa de Pós-Graduação Mestrado e Doutorado em Geografia da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), como pré-requisito parcial para a obtenção do título de Mestre em Geografia. Área de Concentração: Ambiente e Território na Pan-Amazônia. Linha de Pesquisa: Paisagem, Processos do Meio Físico e Gestão Ambiental- PMG Orientadora: Profª. Drª. Adriana Cristina da Silva Nunes
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2586
Aparece nas coleções:PPGG/PVH - Mestrado em Geografia (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao___LAISE_SANTOS_AZEVEDO.pdf5,88 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.