Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2626
Title: Educação permanente em saúde no cenário do programa nacional de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica (PMAQ-AB), numa região de saúde da amazônia brasileira
Authors: SILVA, Joseany d Carvalho Sousa
Keywords: Educação Continuada
Atenção Básica
Saúde da Família
Issue Date: 2017
Citation: SILVA, J. de C. S. Educação permanente em saúde no cenário do programa nacional de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica (PMAQ-AB), numa região de saúde da amazônia brasileira. Universidade Federal de Rondônia, 2017.
Abstract: OBJETIVO: elaborar um diagnóstico de Educação Permanente em Saúde (EPS), através da base de dados do segundo ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica (PMAQ-AB). METODOLOGIA: tratou-se de um estudo descritivo, do tipo transversal, com abordagem quantitativa cujo cenário foi uma Região de Saúde do estado de Rondônia. A coleta foi conduzida com base no banco de dados oriundo da pesquisa de avaliação externa do PMAQ-AB, relacionado ao segundo ciclo do programa. Foi feito um recorte intencional, cujas variáveis e categorias encontravam-se no módulo II - entrevista com o profissional da equipe de AB e verificação de documentos na unidade de saúde, na subdimensão II.7 - Educação Permanente do processo de Qualificação das Ações Desenvolvidas. A análise dos dados foi realizada por meio de frequências absolutas e relativas, utilizando de programa estatístico Statistical Package for Social Sciences (SPSS) versão 22.0. RESULTADOS: a maioria das equipes referiu que participou de ações de Educação Permanente em Saúde (EPS) organizadas pela gestão municipal (76,7%). As atividades com maior número de participação foram seminários, mostras, oficinas e grupos de discussão, curso presencial, cursos de educação à distância, troca de experiência e tutoria/preceptoria respectivamente e as ações que nenhuma equipe afirmou participar foram o Telessaúde, a RUTE e a Universidade Aberta do SUS (UNASUS) ou que a unidade básica não era um espaço de formação de ensino-aprendizagem com os alunos de graduação, especialização. (56,6%) afirmaram que as ações de EPS supriram as necessidades da equipe e 10,0% afirmaram existir a integração entre ensino-serviço em suas equipes. CONCLUSÃO: Foi possível constatar que apesar da maioria das equipes afirmarem que a gestão oferece ações de EPS, quando se observou individualmente qualquer uma destas, averiguou-se que a frequência das equipes que participavam de tais ações era baixa e em alguns casos até nulo. Logo, para que haja fortalecimento da EPS na Atenção Básica da Região faz-se necessário maior investimento e envolvimento de diversos atores e instâncias no intuito de contribuir para a melhoria da formação dos trabalhadores e por consequência dos processos de trabalho.
Description: Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Ensino em Ciências da Saúde – MPECS, do Departamento de Medicina da Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR. Orientador: Profª Dra. Ana Lúcia Escobar.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2626
Appears in Collections:PPGECS/PVH - Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
versão 43.pdf1,47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.