Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2659
Título: Migração dos grandes bagres Amazônicos pela perspectiva dos isótopos de estrôncio em otólitos
Autores: Santos, Marília Hauser dos
Palavras-chave: Brachyplatystoma spp
Microquímica de otólitos
Filopatria
Crescimento
Usinas hidrelétricas
Amazônia
Data de publicação: 2018
Citação: SANTOS, M. H. dos. Migração dos grandes bagres Amazônicos pela perspectiva dos isótopos de estrôncio em otólitos. 167f. Tese (Doutorado), Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Biotecnologia da Rede BIONORTE. Universidade Federal de Rondônia, 2018.
Resumo: A compreensão dos padrões espaciais e temporais dos processos migratórios é fundamental para a elaboração de estratégias de gestão e conservação da ictiofauna. Embora algumas proposições acerca do ciclo de vida dos grandes bagres do gênero Brachyplatystoma, grupo de notório papel econômico e ecológico na Amazônia, tenham sido sugeridas, até o momento não há uma validação definitiva sobre o complexo processo migratório dessas espécies. Este estudo objetivou investigar o comportamento migratório de B. rousseauxii e B. platynemum, ao longo da bacia amazônica a partir da razão de87Sr:87Sr dos otólitos, antes e após o barramento do rio Madeira. A hipótese testada foi de que essas espécies apresentam comportamento de homing natal. Para tanto, foram analisados 348 otólitos e 87 amostras de águas ao longo de toda a bacia amazônica, englobando Peru, Bolívia e Brasil. As análises isotópicas de 87Sr:86Sr dos otólitos e águas foram realizadas por meio espectrometria de massa com fonte de plasma e multicoletor, com ablação a laser para os otólitos (MC-LA-ICPMS). Para responder a suposição levantada a respectiva tese foi organizada em quatro capítulos. O primeiro capítulo determinou a idade e crescimento de B. rousseauxii, observando-se que essa espécie exibiu duas marcas de crescimento por ano, uma durante a cheia e outra na seca. Todos os indivíduos com mais de 5 anos de idade foram amostrados na Bolívia, confirmando que após a migração para as cabeceiras do Madeira, os adultos permaneceram nessa região todo o ciclo de vida. As informações desse capítulo foram associadas às análises isotópicas dos otólitos permitindo a exata determinação cronológica dos eventos migratórios de B. rousseauxii. O segundo capítulo comprovou o homing natal de B. rousseauxii nas bacias dos rios Madeira e Amazonas por meio da associação do perfil de 87Sr:86Sr dos otólitos e dos seus respectivos mapeamentos de Sr:Ca e Se:Ca (obtidos por microscopia de varredura de fluorescência de raio X - SXFM). O terceiro capítulo investigou e quantificou os diferentes comportamentos migratórios de B. rousseauxii, ao longo de toda a bacia amazônica e determinou os impactos das usinas hidrelétricas do rio Madeira sobre esses padrões. B. rousseauxii apresentou três comportamentos migratórios distintos: residência, homing natal e straying. Antes dos barramentos aproximadamente 80% dos indivíduos realizaram homing natal no Alto Madeira, e após, todos os indivíduos foram residentes, com a ocorrência de homers bloqueados abaixo da usina de Santo Antônio Energia. Estes resultados confirmaram de forma irrefutável os impactos dos barramentos tanto sobre o aporte dos adultos nas porções altas da bacia do rio Madeira, como na migração rio abaixo dos ovos e larvas. Entretanto, a contribuição de 16 % do rio Madeira no recrutamento de B. rousseauxii no estuário, após as hidrelétricas, sugerem que pelo menos uma pequena parcela dos juvenis ainda conseguem passar pelas turbinas dessas barragens. O quarto capítulo investigou os processos migratórios de B. platynemum e verificou que esta espécie não realiza migrações tão extensas quanto B. rousseauxii. A maioria dos indivíduos de B. platynemum nascidos no rio Madeira, desenvolveram todo o ciclo de vida nessa bacia, refutando a hipótese de homing natal para essa espécie. Diferentemente, verificou-se padrões migratórios mais diversos para a calha principal do rio Amazonas, onde os indivíduos exibiram extensos deslocamentos até as porções baixas dessa bacia. As informações aqui levantadas demonstram a importância da efetividade dos sistemas de transposição de peixes na bacia do rio Madeira e da manutenção da conectividade do sistema fluvial amazônico para o desenvolvimento do ciclo de vida dessas espécies. Salienta-se assim, o quão deletério é o plano hidrelétrico previsto para essa bacia.
Descrição: Tese de doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Biotecnologia da Rede BIONORTE, na Universidade Federal de Rondônia (UNIR), como requisito final para obtenção do título em Doutorado em Biodiversidade e Biotecnologia da Rede BIONORTE. Orientador: Profª Drª Carolina Rodrigues da Costa Doria. Co-orientador: Dr. Fabrice Duponchelle
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2659
Aparece nas coleções:BIONORTE - Doutorado em Biodiversidade e Biotecnologia da Rede Bionorte (Tese)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_Marília Hauser-4.9MB.pdf4,75 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.