Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2712
Título: Efeito do tratamento com diodo emissor de luz (LED) na função de macrófagos murinos estimulados com veneno de Bothrops jararacussu e as bothropstoxinas I e II
Autores: Reis, Valdison
Palavras-chave: Veneno de bothrops jaracussu.
Bothropstoxinas.
LED.
Macrófagos.
Data de publicação: 2019
Citação: REIS, V. Efeito do tratamento com diodo emissor de luz (LED) na função de macrófagos murinos estimulados com venenno de Bothrops jararacussu e as bothropstoxinas I e II. 93f. Dissertação (Mestrado), Programa de Programa de Pós-Graduação em Biologia Experimental (BIOEXP). Universidade Federal de Rondônia, 2019.
Resumo: O acidente ofídico foi recentemente reincorporado a lista da Organização Mundial da Saúde na categoria “A” das Doenças Negligenciadas devido a sua ocorrência e consequências. Dados recentes relatam 421.000 a 2,5 milhões de envenenamentos causados por serpentes venenosas no mundo anualmente, onde 28.800 acidentes ofídicos ocorrem somente no Brasil, configurando um grave problema de saúde pública pela alta incidência de mortalidade e morbidade decorrentes da sua gravidade. Mais de 90% desses acidentes são de responsabilidade de serpentes do gênero Bothrops. A fisiopatologia do envenenamento ofídico é classificada em efeitos locais e sistêmicos e o único tratamento específico existente no Brasil para os acidentes ofidicos é o soro antiofídico, que não neutraliza de forma eficaz os efeitos locais. Contudo estudos evidenciam o tratamento com o LED para a minimização dos efeitos locais, por seus efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e cicatrizantes. O objetivo desse estudo foi avaliar o tratamento com o LED sobre a ação do veneno de Bothrops jararacussu e de duas bothropstoxinas isoladas, utilizando os seguintes funcionalidades dos magrófagos: viabilidade celular, produção de espécies reativas de oxigênio e nitrogênio, capacidade fagocítica e formação de corpúsculos lipídicos. Os resultados obtidos de forma inédita sugerem uma contribuição do tratamento com o LED para a minimização dos efeitos locais causados pelo envenenamento ofídico, pois os resultados mostraram um aumento da viabilidade celular, diminuição da citotoxicidade causada pelo excesso de liberação das espécies reativas de oxigênios e nitrogênio, aumento da capacidade fagocítica e aumento da formação de corpúsculo. Esses resultados apresentados podem contribuir, em associação aos outros trabalhos descritos na literatura, para um melhor entendimento sobre o mecanismo de ação do LED nas células, ainda não esclarecidos. Além disso pode oferecer uma forma de tratamento terapêutico coadjuvante à soroterapia para os efeitos locais causados pelo envenenamento de serpentes.
Descrição: Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Biologia Experimental da Universidade Federal de Rondônia/Fiocruz- RO, como requisito para obtenção do título de Mestre em Biologia Experimental. Orientador: Prof.ª Dra. Juliana P Zuliani Co-Orientador: Prof.ª Dra. Stella R Zamuner
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2712
Aparece nas coleções:PGBIOEXP/PVH - Mestrado em Biologia Experimental (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação do CD.pdf2,08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.