Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2802
Title: Qualidade microbiológica do leite cru em tanques de resfriamento coletivos e em sistema de produção de leite prevalentes em Rondônia
Authors: OLIVEIRA, Audenice Miranda de
Keywords: Bactérias deteriorantes
Pontos de contaminação
Tanques de resfriamento coletivos
Issue Date: 2018
Citation: OLIVEIRA, A. M. Qualidade microbiológica do leite cru em tanques de resfriamento coletivos e em sistema de produção de leite prevalentes em Rondônia. 67. fl. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais, da Fundação Universidade Federal de Rondônia, Campus de Rolim de Moura, como requisito parcial para obtenção do título de Mestre em Ciências Ambientais, sob a orientação da Dra. Juliana Alves Dias
Abstract: A qualidade microbiológica do leite resulta entre outros fatores, das condições de manejo da ordenha e de estocagem e armazenamento da matéria-prima. Considerando a importância da cadeia produtiva do leite para o Estado de Rondônia, a baixa qualidade microbiológica observada nos estudos previamente realizados e a diversidade de microorganismos deletérios ao leite, este estudo teve o objetivo de quantificar os micro-organismos deteriorantes em pontos de contaminação durante a ordenha de quatro propriedades que representam as características de manejo e instalações predominantes no estado e avaliar a qualidade microbiológica do leite armazenado em tanques de resfriamento coletivos. Para isso foram avaliados 17 pontos de contaminação em cada propriedade e 23 tanques de resfriamento coletivos. Para a pesquisa dos micro-organismos, procedeu-se a diluição decimal seriada da amostra. Para a contagem dos micro-organismos utilizou-se semeadura em duplicata de 1 mL em placas de Petrifilm® AC aeróbios mesófilos e Petrifilm® EC coliformes totais de acordo com o fabricante. Para a contagem de psicrotróficos e termodúricos psicotróficos, as amostras foram semeadas em duplicata pelo método de semeadura em superfície, em ágar padrão leite a 10%. Três propriedades adotavam a ordenha manual e uma ordenha mecânica balde ao pé. A média da contagem em baldes/latões e tetos foi de 2,4x108 UFC/cm2, 1,3x107 UFC/cm2 e 2,7x104 UFC/cm2, 8,2x102 UFC/cm2 para aeróbios mesófilos e coliformes totais respectivamente. Dos 23 tanques avaliados, 65,2% apresentaram CTB acima de 300.000 UFC/mL. Nos tanques coletivos, a mediana da contagem de mesófilos, psicrotróficos, psicrotróficos proteolíticos, coliformes, termodúricos mesófilos e psicrotróficos foram respectivamente 2,8x105 UFC/mL, 6,8x105 UFC/mL, 4,6x105 UFC/mL, 2,0x104 UFC/mL, 1,5x103 UFC/mL, 1,3x103 UFC/mL. Observou-se altas contagens de micro-organismos deteriorantes em tanques coletivos, e que os utensílios (baldes/latões) e tetos dos animais foram os pontos críticos de contaminação de micro-organismos aeróbios mesófilos e coliformes durante a ordenha. Os resultados demonstram a importância da adoção de boas práticas de ordenha e do resfriamento adequado leite, e que a lavagem adequada de baldes e latões e a desinfecção dos tetos antes da ordenha devem ser priorizadas a fim de reduzir/eliminar a contaminação microbiológica e melhorar a qualidade e seguridade da matéria-prima.
Description: Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais, como requisito parcial para obtenção do título de Mestra em Ciências Ambientais, sob a orientação da Dra. Juliana Alves Dias
URI: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2802
Appears in Collections:PGCA/RM. Dissertações



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.