Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2867
Title: Caracterização hematológica de traíra (Hoplias sp.) e jeju (Hoplerythrinus sp.) capturados no Rio Manoel Correia, Seringueiras, Rondônia
Authors: Cavalcanti, Dominique Oliveira
Keywords: Hematologia
Índices hematimétricos
Padrões de referência
Peixe
Peixes amazônicos
Issue Date: 2019
Citation: CAVALCANTE, D. O. Caracterização hematológica de traíra (Hoplias sp.) e jeju (Hoplerythrinus sp.) capturados no Rio Manoel Correia, Seringueiras, Rondônia. 41 f. Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado a Federação Universidade Federal de Rondônia, Campus Rolim de Moura, como requisito para a obtenção do Título de Bacharel em Medicina Veterinária, sob a orientação do Prof. Dr. Wilson Gómez Manrique.
Abstract: O presente trabalho teve por objetivo caracterizar os parâmetros hematológicos de exemplares de jeju (Hoplerythrinus sp.) e traíra (Hoplias sp.) capturados no rio Manoel Correia, localizado no município de Seringueiras- RO. Foram realizadas duas capturas nos meses de outubro de 2018 e janeiro de 2019, totalizando 32 animais. Após a obtenção dos animais foram colhidos 2,0 mL de sangue de cada exemplar e analisado o número total de eritrócitos (RBC), hematócrito (Ht), hemoglobina (Hb), contagem diferencial de leucócitos, contagem de trombócitos e calculados os índices hematimétricos: volume corpuscular médio (VCM), hemoglobina corpuscular média (HCM) e concentração de hemoglobina corpuscular média (CHCM). Os exemplares de jeju apresentaram os maiores valores de hematócrito (40,8±4,86%), hemoglobina (0,42±9 g/100 mL), VCM (44,14±23,4 fL), HCM (0,43±0,31 pg) e CHCM (0,98±0,21%). Já para os exemplares de traíra obtiveram-se os seguintes resultados: Hematócrito (30,8±6,72%), hemoglobina (0,2±0,03 g/100 mL), VCM (26,24±17,49 fL), HMC (0,16±0,11 pg) e CHCM (0,67±0,11%). Com relação às variáveis comprimento (cm) e hemoglobina (g/100 mL), foi possível observar uma correlação positiva de fraca para nula para a espécie jeju, sendo esta não significativa (p>0,05). Por outro lado, para a traíra, o resultado foi uma correlação negativa considerada também fraca, porém, com diferença significativa (p<0,05). Com relação ás variáveis comprimento (cm) e hematócrito (%) de jeju, obteve-se uma correlação positiva de fraca para nula, sendo esta não significativa (p>0,05). Já para a traíra, o resultado foi uma correlação negativa também considerada fraca, não significativa (p>0,05). No estudo diferencial dos leucócitos, os eosinófilos foram as células mais frequentes, seguido pelos monócitos, linfócitos, trombócitos e neutrófilos. Através dos resultados obtidos, demonstrou-se que as análises hematológicas apresentaram diferença para as células da série vermelha e também para a série branca entre as diferentes espécies estudadas. Nos parâmetros dos exemplares analisados, a espécie jeju apresentou os maiores valores da série vermelha em relação aos de traíra. Para a série branca ambas as espécies apresentaram um quadro semelhante.
Description: Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado a Federação Universidade Federal de Rondônia, Campus Rolim de Moura, como requisito para a obtenção do Título de Bacharel em Medicina Veterinária, sob a orientação do Prof. Dr. Wilson Gómez Manrique.
URI: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2867
Appears in Collections:DAVET/RM. Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Caracterização hematológica de traíra (Hoplias sp.) e jeju.pdf1,43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.