Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/768
Title: Análise geoestatística das concentrações de mercúrio no lago Puruzinho - Amazônia Ocidental
Authors: Almeida, Ronaldo de
Bernardi, José Vicente Elias
Keywords: Mercúrio
Sedimento
Geoestatística
Amazônia
Issue Date: 2006
Citation: ALMEIDA,Ronaldo de. Análise geoestatística das concentrações de mercúrio no lago Puruzinho - Amazônia Ocidental. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento regional e meio ambiente). Programa de Pós- Graduação- Mestrado em Desenvolvimento regional e meio ambiente (PGDRA) da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) 83p. Porto Velho, 2006.
Abstract: O objetivo deste trabalho é avaliar espacialmente as concentrações de Hg e avaliar sua relação com matéria orgânica do sedimento de fundo do lago Puruzinho. Realizou se ainda uma caracterização limnológica das águas do lago. Os parâmetros físico-químicos foram determinados “in loco”. As concentrações de mercúrio no sedimento de fundo foram determinadas através de espectrofotometria de absorção atômica acoplada ao gerador de vapor frio (FIMS 400). A matéria orgânica foi determinada pelo método de ignição. Métodos geoestatísticos que envolvem a modelagem variográfica foram adotados neste trabalho. O algoritmo de krigagem indicativa foi utilizado na construção de mapas. A análise variográfica permitiu observar a ampliação e a retração das áreas de concentrações de mercúrio e matéria orgânica no sedimento. Os mapas utilizando krigagem por indicação indicam a formação de zonas preferências de concentração de mercúrio e matéria orgânica. Os valores onde se observam as maiores correlações espaciais tanto para o período de cheia quanto para o período de seca são para mercúrio níveis de corte > 67,13 μg.Kg -1 e 8% para matéria orgânica. A área central do lago foi a mapeada como zona onde ocorre a maior concentração, tanto de Hg quanto de matéria orgânica. Os valores de Hg encontrado no lago Puruzinho tiveram média 84,24 μgHg.Kg -1 e a média de matéria orgânica encontrada no sedimento foi 7,88 % no período de cheia, enquanto que no período de seca a média de mercúrio foi de 71,51 μgHg.Kg -1 e 8,40% a média de matéria orgânica. Observa – se pelos mapas de probabilidade que a deposição de mercúrio parece ser mais eficiente no período de cheia, enquanto que a remoção predomina no período de seca.
Description: Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação: Mestrado em Desenvolvimento regional e meio ambiente (PGDRA) da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) como requisito final para a obtenção do título de Mestre em Desenvolvimento regional e meio ambiente. Orientador: Prof. Dr. José Vicente Elias Bernardi.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/768
Appears in Collections:PGDRA/PVH - Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ronaldo de Almeida_Análise geoestatística.pdf1,42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.