Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/793
Título: Bio-físico-química de poços cacimba do centro urbano de Ouro Preto do Oeste - RO: Uma análise sócio espacial.
Autores: Souza, Ranieli dos Anjos de
Palavras-chave: Análise Bio-físico-química
Poços Cacimba
Geoestatística
Vizinhos naturais
Rondônia
Data de publicação: 2012
Citação: SOUZA, Ranieli dos Anjos de. Bio-físico-química de poços cacimba do centro urbano de Ouro Preto do Oeste - RO: Uma análise sócio espacial. Dissertação (Mestrado em Geografia). Programa de Pós- Graduação- Mestrado em Geografia da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) 110p. Porto Velho, 2012.
Resumo: A qualidade da água tem se tornado o foco de estudos e discussões globais, mais do que preocupar-se em termos de quantidade, a poluição deste recurso preocupa e os cenários para escassez de água potável alertam para fatores que precisam ser mudados atualmente, como modo de vida e produção. Desta forma, esta pesquisa objetivou determinar a variabilidade espacial das concentrações de parâmetros bio-físico-químicos das águas subterrâneas no perímetro urbano do município de Ouro Preto do Oeste, Rondônia, considerando os poços do tipo cacimba. Buscou-se identificar ainda, as atividades potencialmente correlacionadas com a contaminação da água e delimitar e mapear as zonas alteradas utilizando o método dos vizinhos naturais ou “natural neighbor”, indicando as áreas de maior índice de contaminação do aquífero. Para isso foram cadastrados 200 poços cacimbas e selecionados, com base no proposto por Landin (2003), 42 poços para análise, que foram distribuídos em 6 distritos da cidade. Os parâmetros investigados foram pH, condutividade elétrica, turbidez, cloreto, temperatura, coliformes fecais e totais, nitrito, nitrato, ferro total e fósforo, que foram analisados de acordo com a resolução do CONAMA 357/2005 e portaria do Ministério da Saúde 2.914/2011. Com base nas análises geoestatísticas, verificou-se que as maiores concentrações de contaminação encontram-se em poços localizados nas proximidades dos cursos d’água que cortam a área urbana, desta forma, todos os distritos apresentaram altos níveis de contaminação em pelo menos um poço. O parâmetro que se mostrou mais frequentemente acima dos padrões exigidos para a potabilidade foi o fósforo e posteriormente os coliformes totais. O distrito mais impactado pelas ações antrópicas da urbe foram o 4 e 5 – bairros Jardim Novo Horizonte, Nova Ouro Preto, Aeroporto e Boa Esperança. De modo geral, o método dos vizinhos naturais se mostrou eficaz para a detecção de problemas relacionados ao uso da água na área de estudo, pois, foi possível realizar uma análise espacial de dados pontuais e a construção de uma malha contínua de informações de contaminação e de tendências a este cenário. Os dados alcançados poderão ser utilizados como subsídio a tomada de decisões pelas entidades públicas locais, como meio de prevenção e recuperação dos recursos impactados.
Descrição: Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação: Mestrado em Geografia da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) como requisito final para a obtenção do título de Mestre em Geografia. Orientador: Prof. Dr. Eliomar Pereira da Silva Filho.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/793
Aparece nas coleções:PPGG/PVH - Mestrado em Geografia (Dissertações)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Ranieli dos A. Souza_Bio-físico-química de poços cacimba.pdf14,44 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.