Use este identificador para citar ou criar um link para este item: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/859
Título: Indicadores de qualidade ambiental e caracterização tecnológica da madeira em sistema agroflorestal multiestratificado.
Autores: Mascarenhas, Adriano Reis Prazeres
Palavras-chave: Sustentabilidade
SAFs
Amazônia
Qualidade do solo
Estoque de carbono
Tecnologia da madeira
Data de publicação: 30-Nov-2015
Citação: MASCARENHAS, Adriano Reis Prazeres. Indicadores de qualidade ambiental e caracterização tecnológica da madeira em sistema agroflorestal multiestratificado. 2015. 80f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Programa de Pós- Graduação em Ciências Ambientais, Fundação Universidade Federal de Rondônia, Rolim de Moura.
Resumo: O presente trabalho foi estruturado em dois capítulos, o primeiro abordando os indicadores de qualidade ambiental, por meio dos atributos físicos do solo e estoque de carbono orgânico do solo, e o segundo caracterizando os aspectos físico-mecânicos da madeira produzida em sistema agroflorestal multiestratificado. O estudo foi desenvolvido na Estação Experimental da CEPLAC em Ouro Preto do Oeste – RO, em um sistema agroflorestal com 125 x 80 m, com as plantas arranjadas em renques. Para a caracterização dos atributos físicos do solo coletou-se amostras de solo preservadas e não preservadas em duas profundidades (0- 20 cm e 20-40 cm) em ambiente agroflorestal, pastagem, cultivo de cacau sob manejo agroecológico e floresta. Em cada sistema de uso do solo aleatorizou-se cinco unidades amostrais de 20 x 30 m para a coleta das amostras de solo. Para a caracterização físico-mecânica da madeira (densidade aparente, densidade básica, estabilidade dimensional, compressão paralela às fibras e flexão estática) foram retirados corpos de prova da posição 0 a 150 cm do fuste de árvores amostra das espécies freijó (Cordia goeldiana), mogno africano (Khaya senegalensis), pinho cuiabano (Schizolobium amazonicum) e teca (Tectona grandis), sendo que de cada espécie foram abatidas 3 árvores amostra para retirada do material. Os resultados revelaram que o sistema agroflorestal multiestratificado apresentou-se com menor eficiência no que diz respeito às condições físicas do solo, pois a densidade, em ambas profundidades, apresentou valores inferiores aos observados na pastagem, no cultivo de cacaueiro e na floresta e a macroporosidade não diferiu entre os ambientes. Os estoques de COS foram influenciados pelos diferentes usos, destacando-se que o SAF não atendeu ao que se espera para esse atributo. Em relação a qualidade da madeira, os SAFs não comprometem a qualidade da madeira produzida, entretanto no cultivo de espécies florestais para fins madeireiros o planejamento de implantação e a execução de tratos culturais são fundamentais para a obtenção de resultados mais satisfatórios. De modo geral, os SAFs embora tenham um engajamento sustentável, ainda necessitam de pesquisas no que diz respeito aos arranjos espaciais e manejo do solo e adaptação, pois nem sempre atenderão aspectos relacionados ao manejo e conservação dos solos, estocagem de carbono e produção agrícola e florestal adequada aos ambientes que são implantados.
Descrição: Dissertação apresentada ao Programa de Pós - Graduação em Ciências Ambientais da Fundação Universidade de Rondônia, Campus Rolim de Moura, para a obtenção do título de Mestre em Ciências Ambientais. Orientadora: Profª. Drª. Marta Silvana Volpato Scotti.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/859
Aparece nas coleções:PGCA/RM. Dissertações

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ADRIANO REIS PRAZERES MASCARENHAS.pdfleitura de dados2,16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.