Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/1432
Title: Asinhas da Florestania e o processo de escolarização de crianças amazônidas
Authors: Albuquerque, Kelly Cristina Costa
Keywords: Processo de Escolarização
Segunda Infância
Políticas Públicas Educacionais
Asinhas
Issue Date: 2016
Citation: ALBUQUERQUE, K. C. C. Asinhas da Florestania e o processo de escolarização de crianças amazônidas. 2016. 167 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia)- Programa de Pós-Graduação em Psicologia (MAPSI), Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Porto Velho, 2016.
Abstract: O Asas da Florestania Infantil, mais conhecido como “Asinhas”, é um programa de ensino, criado e desenvolvido pela Secretaria Estadual de Educação e Esporte (SEE), do Estado do Acre, desde 2009, e visa atender a crianças de quatro e cinco anos que moram em locais longínquos e que, dessa forma, não têm acesso à educação infantil. Este trabalho, resultado de uma pesquisa qualitativa, do tipo estudo de caso, analisa o Programa “Asinhas”, no período de 2009 a 2015, a partir de uma análise interpretativa dos discursos, coletados com entrevistas semiestruturadas e das informações obtidas por meio da pesquisa documental. Como recurso para as entrevistas, foi utilizado um gravador de áudio. Este estudo teve como colaboradoras duas agentes educacionais, uma técnica, uma gestora e uma familiar de criança atendida pelo “Asinhas”, todas residentes em Rio Branco, capital do Acre. A seleção destas, realizada de forma aleatória, foi autorizada tanto pela SEE como pelas próprias participantes que assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A fim de embasar a discussão, o referencial teórico apresenta uma reflexão acerca da construção histórica e social da infância, da Psicologia do Desenvolvimento e Psicologia Escolar/Educacional, das Políticas Públicas Educacionais e, por último, a contextualização histórica, descrição do programa e a análise dos discursos obtidos em paralelo ao referencial teórico. A pesquisa demonstrou, por meio dos discursos, que, para as participantes, o “Asinhas” é eficaz, e estes acreditam na necessidade de permanência do mesmo, bem como o consideram uma alternativa para sanar a deficiência de atendimento ao público de quatro e cinco anos do campo que não tem acesso à educação infantil. Os dados trazem, ainda, as diversas dificuldades encontradas para a execução do programa, dentre elas, a de acesso às comunidades e o pouco interesse de alguns gestores municipais em aderir ao projeto. O programa não possui todas as características previstas pela legislação educacional para a educação infantil, no entanto sua proposta de atuação apresenta vários fatores positivos, dentre eles, o atendimento personalizado, o envolvimento da família, o contato com a natureza e a ênfase na cultura local, favorecendo, dessa forma, o processo de escolarização por meio do estímulo ao desenvolvimento físico, cognitivo e psicossocial da segunda infância. A iniciação ao letramento e o desenvolvimento psicomotor e cognitivo fazem parte dos objetivos das atividades desenvolvidas pelos agentes junto às crianças. Tendo em vista os aspectos observados neste estudo, espera-se que ações inclusivas como o Programa “Asinhas” sejam fomentadas para atender às comunidades excluídas e privadas de seus direitos e que se tornem referência para reflexão, revisão e formulação das Políticas Públicas Educacionais para a educação infantil.
Description: Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Programa de Pós-Graduação em Psicologia (MAPSI), na Universidade Federal de Rondônia (UNIR), como requisito final para obtenção do título Mestre em Psicologia. Orientador(a): Profa. Dra. Maria Ivonete Barbosa Tamboril.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/1432
Appears in Collections:MAPSI/PVH - Mestrado em Psicologia (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Kelly C. C. Albuquerque_Asinhas da Florestania.pdf3,98 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.