Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2626
Title: Educação permanente em saúde no cenário do programa nacional de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica (PMAQ-AB), numa região de saúde da amazônia brasileira
Authors: Silva, Joseany de Carvalho Sousa
Keywords: Educação Continuada
Atenção Básica
Saúde da Família
Issue Date: 2017
Citation: Silva, J. de C. S. Educação permanente em saúde no cenário do programa nacional de melhoria do acesso e da qualidade da atenção básica (PMAQ-AB), numa região de saúde da Amazônia brasileira. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde) - Programa de Pós- Graduação em Ensino em Ciências da Saúde (MPECS), Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Porto Velho, 2017.
Abstract: OBJETIVO: elaborar um diagnóstico de Educação Permanente em Saúde (EPS), através da base de dados do segundo ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica (PMAQ-AB). METODOLOGIA: tratou-se de um estudo descritivo, do tipo transversal, com abordagem quantitativa cujo cenário foi uma Região de Saúde do estado de Rondônia. A coleta foi conduzida com base no banco de dados oriundo da pesquisa de avaliação externa do PMAQ-AB, relacionado ao segundo ciclo do programa. Foi feito um recorte intencional, cujas variáveis e categorias encontravam-se no módulo II - entrevista com o profissional da equipe de AB e verificação de documentos na unidade de saúde, na subdimensão II.7 - Educação Permanente do processo de Qualificação das Ações Desenvolvidas. A análise dos dados foi realizada por meio de frequências absolutas e relativas, utilizando de programa estatístico Statistical Package for Social Sciences (SPSS) versão 22.0. RESULTADOS: a maioria das equipes referiu que participou de ações de Educação Permanente em Saúde (EPS) organizadas pela gestão municipal (76,7%). As atividades com maior número de participação foram seminários, mostras, oficinas e grupos de discussão, curso presencial, cursos de educação à distância, troca de experiência e tutoria/preceptoria respectivamente e as ações que nenhuma equipe afirmou participar foram o Telessaúde, a RUTE e a Universidade Aberta do SUS (UNASUS) ou que a unidade básica não era um espaço de formação de ensino-aprendizagem com os alunos de graduação, especialização. (56,6%) afirmaram que as ações de EPS supriram as necessidades da equipe e 10,0% afirmaram existir a integração entre ensino-serviço em suas equipes. CONCLUSÃO: Foi possível constatar que apesar da maioria das equipes afirmarem que a gestão oferece ações de EPS, quando se observou individualmente qualquer uma destas, averiguou-se que a frequência das equipes que participavam de tais ações era baixa e em alguns casos até nulo. Logo, para que haja fortalecimento da EPS na Atenção Básica da Região faz-se necessário maior investimento e envolvimento de diversos atores e instâncias no intuito de contribuir para a melhoria da formação dos trabalhadores e por consequência dos processos de trabalho.
Description: Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Ensino em Ciências da Saúde (MPECS), na Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), como requisito final para obtenção do título de Mestre em Ensino em Ciências da Saúde. Orientador(a): Profª. Drª. Ana Lúcia Escobar.
URI: http://www.ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2626
Appears in Collections:PPGECS/PVH - Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
versão 43.pdf1,47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.