Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2746
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorMaciel, Roger Vieira-
dc.date.accessioned2019-10-14T20:52:40Z-
dc.date.available2019-10-14T20:52:40Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.citationMACIEL, R. V. Avaliação do crescimento fúngico em amostras obtidas dos tetos de vacas leiteiras sadias, antes e após a realização do pré-dipping. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado como exigência em graduação no curso de Bacharel em Medicina Veterinária na Fundação Universidade Federal de Rondônia, Campus de Rolim de Moura, sob a orientação do Prof. Dr. Igor Mansur Munizpt_BR
dc.identifier.urihttp://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2746-
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso, apresentado como exigência em graduação no curso de Bacharel em Medicina Veterinária na Fundação Universidade Federal de Rondônia, Campus de Rolim de Moura, sob a orientação do Prof. Dr. Igor Mansur Munizpt_BR
dc.description.abstractOs fungos filamentosos e leveduras, são microrganismos deterioradores de alimentos e podem ser patogênicos, são ubíquos, estão distribuídos por todo o ambiente, são encontrados na vegetação, solo, ar, água e na pele dos animais. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a eficiência da lavagem dos tetos com água corrente e da utilização dos desinfetantes, hipoclorito de sódio a 1% e iodo a 0,8% no pré-dipping por imersão dos tetos, com 30 segundos de exposição às soluções, contra fungos filamentosos e leveduras. Foram colhidas 30 amostras, sendo 10 de cada grupo, deslizando um swab estéril sobre a pele que cobre os tetos, após a realização do procedimento de lavagem dos tetos, que foi determinado como grupo Controle (10 amostras), após a exposição ao hipoclorito de sódio a 1%, por 30 segundos (10 amostras) e após a exposição do iodo a 0,8%, por 30 segundos (10 amostras), todas as amostras foram semeadas em duplicata, em ágar Sabouraud Dextrose (HIMEDIA®) e cultivadas a 25ºC e 37ºC, após 72 horas foi realizada a diferenciação e contagem de colônias de bolores e leveduras e classificação nos seguintes escores, 1 (sem crescimento); 2 (≤ 5 colônias); 3 (6 – 10 colônias); 4 (11 – 15 colônias); 5 (16 – 20 colônias) e 6 (> de 20 colônias). Apenas a lavagem dos tetos não foi eficiente para eliminar totalmente os bolores e leveduras em nenhuma amostra, e obteve altos escores de crescimento fúngico. O grupo hipoclorito de sódio a 1%, eliminou totalmente o crescimento de bolores e leveduras em apenas 1 amostra, e obteve escores de crescimento fúngico sem diferença estatística tanto para bolores quanto para leveduras, comparado ao grupo controle. O grupo iodo a 0,8%, demonstrou o melhor resultado quando comparado aos outros grupos testados, eliminou totalmente bolores e leveduras em 3 amostras e obteve os menores escores de crescimento fúngico, houve diferença estatística (p=0,01) em relação ao hipoclorito de sódio a 1% e (p=0,02) em relação ao grupo controle para fungos filamentosos, em relação a leveduras houve diferença estatística (p=0,015) em relação ao grupo controle e não houve diferença estatística em relação ao hipoclorito de sódio. Conclui-se que o iodo a 0,8% por 30 segundo de exposição teve o melhor resultado entre os testes.pt_BR
dc.language.isootherpt_BR
dc.subjectFungos filamentosospt_BR
dc.subjectLeveduraspt_BR
dc.subjectHipoclorito de sódiopt_BR
dc.subjectIodopt_BR
dc.titleAvaliação do crescimento fúngico em amostras obtidas dos tetos de vacas leiteiras sadias, antes e após a realização do pré-dippingpt_BR
dc.typeOtherpt_BR
Appears in Collections:DAVET/RM. Trabalhos de Conclusão de Curso



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.