Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2749
Title: Efeitos da administração de eCG 2 ou 4 dias antes da inseminação artificial em vacas nelore (Bos indicus)
Authors: Duarte, James
Keywords: Bovino
Reprodução
IATF
eCG
Issue Date: 2018
Citation: DUARTE, J. Efeitos da administração de eCG 2 ou 4 dias antes da inseminação artificial em vacas nelore (Bos indicus). 35 f. Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado como exigência em graduação no curso de Bacharel em Medicina Veterinária da Federação Universidade Federal de Rondônia, Campus de Rolim de Moura, sob a orientação da Profa. Dra. Evelyn Rabelo Andrade
Abstract: A produção de bezerros é o setor inicial da pecuária de corte, e seu sucesso tem reflexos a médio e longo prazo em toda a cadeia da produção de carne mundial. Vários são os obstáculos desta atividade, como alto desafio nutricional das vacas em reprodução, tempo prolongado de anestro pós parto, e dificuldade na seleção genética de características interessantes para a reprodução. Para mitigar estes problemas, uma das principais estratégias é o uso da IATF, que permite, através da administração de hormônios com protocolos variáveis, sincronizar o ciclo estral de todo um lote de indivíduos, permitindo a inseminação de todos os animais em um único momento, garantindo maior controle, e produtividade do rebanho. Neste trabalho, foi testada a antecipação da aplicação de eCG de 2 para 4 dias antes da IA em um protocolo de IATF de 9 dias de progesterona em vacas Nelore. No primeiro dia do protocolo (D0) as vacas (n=137) receberam um implante contendo 1,9 g de progesterona (CIDR), e 2,0 mg de benzoato de estradiol, no sétimo dia (D7) foram aplicados 12,5 mg de prostaglandina (PGF2α), o CIDR foi retirado no nono dia (D9), síncrono a administração de 0,3 mg de cipionato de estradiol; a inseminação ocorreu no décimo primeiro dia (D11). Os animais foram aleatoriamente destinados a receber 300 UI de eCG no D7 (grupo: eCGD7; n=64) ou D9 (grupo: eCGD9; n=73). O diâmetro folicular foi mensurado no D7, D9, e D11, através de ultrassonografia ovariana transretal (Mindray®, transdutor linear, 7,5 MHz). O crescimento folicular dos dias 7 para 9, 7 para 11, e 9 para 11 foi analisado pelo método ANOVA (Analysis of Variance) usando o GLIMMIX através do SAS. O grupo eCGD7 teve crescimento folicular geral maior (P = 0,08) do que o grupo eCGD9 (4,9 ± 0,2 vs. 4,4 ± 0,2 mm). O crescimento folicular do D7 para o D9 foi de 2,6 ± 0,2 mm para o grupo eCGD7, e de 2,0 ± 0,2 mm para o grupo eCGD9, apresentando diferença estatística (P < 0,01), a mesma diferença não foi observada (P = 44) no crescimento do D9 para o D11, os grupos eCGD7 e eCGD9 apresentaram 2,3 ± 0,2 e 2,4 ± 0,1 mm de crescimento folicular respectivamente. Diâmetro folicular no D9 foi maior (P < 0,01) no grupo eCGD7 (12,5 ± 0,2 mm) do que no grupo eCGD9 (9,8 ± 0,2 mm). O diâmetro folicular foi clinicamente diferente (P = 0,08) no D11 (eCGD7 = 14,7 ± 0,3 mm e eCGD9 = 14,0 ± 0,2 mm). A antecipação da aplicação de 300 UI de eCG de 2 para 4 dias antes da inseminação, melhorou o crescimento folicular e aumentou a média geral do diâmetro do folículo ovulatório no momento da inseminação em vacas Nelore submetidas ao protocolo de IATF.
Description: Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado como exigência em graduação no curso de Bacharel em Medicina Veterinária da Federação Universidade Federal de Rondônia, Campus de Rolim de Moura, sob a orientação da Profa. Dra. Evelyn Rabelo Andrade
URI: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2749
Appears in Collections:DAVET/RM. Trabalhos de Conclusão de Curso



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.