Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2972
Title: A valiação in vitro da atividade antimicrobiana e ação inibitória de biofilme do peptídeo sintético dermaseptina-h5 de phyllomedusa azurea contra bactérias atcc’s e multirresistentes
Authors: Silva, Antonio Junio Feitosa da
Keywords: Peptídeo
Dermaseptina-H5
Atividade antimicrobiana
Inibição de biofilme
Issue Date: 2019
Citation: SILVA, A. J. F. da. Avaliação in vitro da atividade antimicrobiana e ação inibitória de biofilme do peptídeo sintético dermaseptina-h5 de phyllomedusa azurea contra bactérias atcc’s e multirresistentes. 2019. 86f. Dissertação (Mestrado em Biologia Experimental) - Programa de Programa de Pós-Graduação em Biologia Experimental (PGBIOEXP), Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Porto Velho, 2019.
Abstract: A América do Sul abriga uma grande quantidade de anfíbios. Estes animais possuem em sua pele uma fonte inestimável de alcaloides, proteínas e peptídeos com atividade antimicrobiana. Entre esses, os anuros do gênero Phyllomedusa se destacam por possuírem diversas famílias de peptídeos como as Dermaseptinas, Filoseptinas, Distinctinas entre outras, as quais apresentam potencial antimicrobiano. A Dermaseptina-H5 é um peptídeo que possui 25 aminoácidos e pode ser encontrada na pele de Phyllomedusa azurea. Mediante a atividade biológica apresentada pelos peptídeos, esses podem ser utilizados como alternativas viáveis ao combate da resistência bacteriana aos antimicrobianos. Entre as bactérias que apresentam maior importância médica, destacam-se as espécies Gram-negativas de Escherichia coli e Pseudomonas aeruginosa e Gram-positiva de Staphylococcus aureus. Além disso essas bactérias são capazes de desenvolver com frequência, estruturas multicelulares denominados biofilmes, que auxiliam no aumento da resistência aos antibióticos. Assim, o presente trabalho teve como objetivo a prospecção in vitro da bioatividade antimicrobiana, do peptídeo sintético Dermaseptina-H5 contra bactérias formadoras de biofilme. A atividade antimicrobiana da Dermaseptina-H5 foi verificada através dos testes de difusão em ágar e Concentração Inibitória Mínima (CIM). Para os testes, o peptídeo foi respectivamente solubilizado em água Mili-Q® e meio Infusão Cérebro Coração (BHI) em concentrações de 400 a 1,56 μg/mL. No método de poço-difusão foram obtidos halos de inibição do crescimento bacteriano nas concentrações de 400 e 200 μg/mL para cepas de S. aureus ATCC e para P. aeruginosa patogênica nas concentrações de 400, 200 e 100 μg/mL. Posteriormente foram realizados ensaios de microdiluição onde todas as cepas bacterianas testadas apresentam sensibilidade ao peptídeo. As Concentrações Inibitórias Mínimas foram de 6,25 μg/mL para S. aureus MRSA e ATCC, 12,5 μg/mL para E. coli patogênica e ATCC, 12,5 μg/mL para P. aeruginosa ATCC e 100 μg/mL para P. aeruginosa patogênica. Nos ensaios de Concentração Inibitória Mínima de Células Planctônicas, o peptídeo foi capaz de inibir o crescimento de S. aureus MRSA e ATCC, E. coli patogênica e P. aeruginosa patogênica. O peptídeo inibiu a formação de biofilme em todas as espécies bacterinas testadas. Nos ensaios de citotoxidade a Dermaseptina-H5 apresentou Concentração Citotóxica para 50% das células (CC50) na concentração de 19,4 μg/mL para J774, 77,8 μg/mL para HepG2 e concentração superior a 500 μg/mL sobre VERO. A Dermaseptina-H5 demonstrou taxa de hemólise de 24,9% na concentração máxima de 500 μg/mL. Os resultados deste trabalho demonstraram que a Dermaseptina-H5 é um composto bioativo com potencial prospecção no combate a resistência bacteriana e formação de biofilmes. Assim, o desenvolvimento de novas etapas relacionadas as avaliações biológicas da Dermaseptina-H5, bem como possíveis modificações estruturais, poderão promover informações essenciais sobre o mecanismo de ação, alvos celulares e potencial atividade sinérgica. Dessa forma, acredita-se que a Dermaseptina-H5 possa auxiliar de maneira significativa em futuras terapias adjuvantes ao uso clínico.
Description: Dissertação apresentada ao Programa de Programa de Pós-Graduação em Biologia Experimental (PGBIOEXP), na Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), como requisito final para obtenção do título de Mestre em Biologia Experimental. Orientador(a): Prof. Dr. Christian Collins Kuehn.
URI: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2972
Appears in Collections:PGBIOEXP/PVH - Mestrado em Biologia Experimental (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_Antonio_Junio_Feitosa.pdfDissertação_20191,97 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.