Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2997
Title: Qualidade ambiental da cidade de Porto Velho análise por meio da quantificação da cobertura vegetal e áreas verdes para o perímetro urbano
Authors: Pires, Daniela Giovanini Manuel
Keywords: Áreas verdes
Cobertura Vegetal
Verde Urbano
Issue Date: 2019
Citation: PIRES,D. G. M.Qualidade ambiental da cidade de Porto Velho análise por meio da quantificação da cobertura vegetal e áreas verdes para o perímetro urbano. 156f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente) - Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente, Porto Velho, 2019.
Abstract: O verde urbano é considerado como um indicador na avaliação da qualidade ambiental de uma cidade devido aos benefícios que ele proporciona ao meio, portanto a sua falta ou quantidade inadequada, pode acarretar problemas no ambiente e para a população. O inadequado planejamento urbano, a inexistência ou ineficácia de legislação que oriente e fiscalize o crescimento da cidade, assim como a especulação imobiliária, são alguns dos motivos do crescimento desordenado e, consequentemente, da má distribuição e quantidade inadequada de cobertura vegetal. Porto Velho, capital de Rondônia, é uma cidade relativamente nova que teve um desenvolvimento e crescimento acelerado e impulsionado por ciclos econômicos e planos governamentais que influenciaram substancialmente na estruturação e composição da paisagem, com a diminuição da quantidade de vegetação urbana. O estudo teve como objetivo analisar a qualidade ambiental da cidade por meio do cálculo de indicadores relacionados a quantificação do verde urbano, o índice de área verdes - IAV, e o índice de cobertura vegetal - ICV. Para tanto foi realizando o mapeamento da cobertura vegetal (herbácea, arbustiva e arbórea) presente dentro do perímetro urbano de Porto Velho por meio da classificação supervisionada por Máxima Verossimilhança - MAXVER na imagem de satélite com resolução de 3m. Apesar do ICV obtido para a área do perímetro todo estar acima do ideal, foi possível constatar que, regiões da cidade precisam de atenção destacando-se a zona central da cidade onde foram encontrados os piores índices e os bairros desprovidas de cobertura vegetal arbórea e arbustiva. Também foi possível verificar que, de um modo geral, as regiões periféricas da cidade possuem índices altos de vegetação, destacando-se a zona sul com grande quantidade de cobertura vegetal arbórea e a zona leste com cobertura herbácea. O resultado do IAV, estimado para o perímetro urbano todo, ficou muito abaixo do ideal para uma cidade com qualidade de vida para a população, mostrando uma carência desse serviço com qualidade. É necessária uma readequação das áreas com índices baixos de cobertura vegetal e uma ampliação da quantidade de áreas verdes. Para tanto, além do planejamento urbano pelos órgãos governamentais, a população precisa perceber que o espaço da cidade é produzido pelo homem e para o homem, que a qualidade do meio em que vivemos é fundamental.
Description: Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação: Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (PGDRA) da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) como requisito final para a obtenção do título de Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente. Orientador: Prof. Dr. Dorisvalder Dias Nunes.
URI: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/2997
Appears in Collections:PGDRA/PVH - Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Termo_Daniela.pdfArquivo principal750,5 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.