Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/3048
Title: Análise das modificações do uso e cobertura da terra na bacia do igarapé Belmont e seu impacto para os recursos hidrícos
Authors: Gonzaga, Lídia Bruna Teles
Keywords: Meio Ambiente
Ação Antrópica
Qualidade da Água
Unidade de Conservação
Issue Date: 2020
Citation: GONZAGA, Lídia Bruna Teles. Análise das modificações do uso e cobertura da terra na bacia do igarapé Belmont e seu impacto para os recursos hídricos. 2020. Dissertação (Mestrado Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação Dos Recursos Hídricos) - Fundação Universidade Federal de Rondônia, Campus Ji-Paraná, Ji-Paraná, 2020
Abstract: As atividades antrópicas vêm alterando o uso e cobertura da terra, influenciando diretamente nos ecossistemas naturais e na qualidade das bacias hidrográficas urbanas. A cidade de Porto Velho (RO), local da área de estudo, apresentou uma intensa evolução populacional nas últimas décadas, afetando as áreas de florestas. Com isso, este trabalho teve como objetivo analisar as modificações do uso e cobertura da terra na bacia do Igarapé Belmont e sua influência para a manutenção dos recursos hídricos, com base em Sistema de Informação Geográfica (SIG) e parâmetros de qualidade da água. Os procedimentos metodológicos aplicados baseiam-se na análise da série temporal de uso e cobertura da terra entre os anos de 1985 a 2019, posteriormente com a aplicação do Índice de Transformação Antrópica (ITA). Para análise da qualidade de água, foram coletadas amostras no igarapé Belmont, em áreas antropizadas e conservadas, durante as estações chuvosa e seca. Os parâmetros da qualidade de água analisados foram o nitrito, nitrato, nitrogênio amoniacal, fósforo total e sólido total. De acordo com uso e cobertura da terra, foram detectadas as classes de área urbanizada, agropecuária, áreas de queimadas, floresta e corpos d’água. Os resultados da classificação apontaram diminuição nos percentuais em área de Floresta em 16,08 % e agropecuária em 8,29 %, com aumento da Área Urbanizada em 25,83 %. Com o ITA, foi possível classificar a bacia em regular nos anos 1985 e 1989 e a partir de 1999 como degradada. Observou-se que o igarapé Belmont na área urbana, apresentou os resultados com maiores níveis de antropização, devido ao aumento do teor de nitrogênio amoniacal total (8,27 mg/L) e fósforo total (0,57 mg/L), ambos acima do estabelecido pela resolução do CONAMA nº 357/2005. Dessa forma, é fundamental o monitoramento na bacia do Igarapé Belmont, pois geram informações para subsidiar na gestão e manutenção dos recursos hídricos, florestais e do território, objetivos alinhados com os ODS 6 e 15.
Description: Dissertação apresentada ao PROFÁGUA – Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação Dos Recursos Hídricos, como requisito parcial à obtenção do título de Mestre em Gestão e Regulação dos Recursos Hídricos.
URI: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/3048
Appears in Collections:

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_Versao_Lidia_B_Teles_Gonzaga_comFicha_FINAL.pdfDissertação - Lídia Gonzaga6,94 MBAdobe PDFView/Open
Produto_Relatorio_Tecnico_Final___Posbanca_isbn.pdfProduto Educacional - Lídia Gonzaga1,69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.