Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/3083
Title: Manual de redação jornalística da Folha de São Paulo: o ethos do profissionalismo e a sua constituição interdiscursiva
Authors: Maier, Taiana Janaína Pereira
Keywords: Ethos
Interdiscurso
Jornalismo
Manual de Redação
Issue Date: 2020
Citation: MAIER, J. P. M. Manual de redação jornalística da Folha de São Paulo: o ethos do profissionalismo e a sua constituição interdiscursiva. 2020. 112f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Programa de Pós- Graduação Mestrado Acadêmico em Letras, 2020.
Abstract: Esta dissertação apresenta uma proposta interdisciplinar de pesquisa entre as áreas de Análise do Discurso e Jornalismo. O objetivo central é analisar o ethos discursivo produzido no Manual da Redação do jornal Folha de São Paulo, edição de 2018, utilizando a fundamentação teórica da Análise do Discurso (AD), mais especificamente a linha de trabalho desenvolvida por Dominique Maingueneau, a partir de conceitos como “ethos discursivo” e “interdiscurso”. Para esse teórico, o ethos discursivo, imagem produzida em relação ao enunciador a partir da enunciação e de suas condições sóciohistóricas, é concebido como uma “voz”, ou melhor, o “tom” de um discurso, seja ele verbal ou não verbal, oral ou escrito. Seguindo essa teorização, apontamos, nas análises, como a Folha constitui discursivamente um ethos de profissionalismo e credibilidade, bem como os demais aspectos constitutivos desse ethos. Analisamos também a forma como esse ethos engendra relações interdiscursivas, elegendo um Outro para se contrapor e travando com ele uma disputa por espaço dentro do campo discursivo jornalístico. Identificamos esse Outro constitutivo do discurso da Folha a partir da polêmica instaurada entre o “jornalismo profissional” e o “jornalismo independente” (especialmente o online) ou “jornalismo artesanal”, segundo a teorização proposta por Maingueneau (1984) a partir do conceito de interdiscurso. Essa representação imaginária do Outro constitutivo é produzida na forma de simulacro e, neste trabalho, corresponde ao jornalismo independente, que não está ligado às tradicionais empresas jornalísticas, e que é praticado, principalmente, nas plataformas digitais, por meio da internet. Como suporte para a análise do discurso midiático, que mobiliza temas como neutralidade, objetividade, imparcialidade e manipulação, recorremos à abordagem realizada por Patrick Charaudeau (2018), a partir da teorização sobre verdade dos fatos, contrato de comunicação e máquina midiática. A análise aqui empreendida busca refletir, mais amplamente, sobre o funcionamento discursivo de um manual de redação jornalística, o que implica na observação de como emerge um posicionamento sobre a própria questão da língua, o que resultou em novas questões a serem abordadas, como a função de autoria e a gestão de imagem de autor realizadas pela Folha a partir do Manual da Redação.
Description: Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação Mestrado Acadêmico em Letras (PPGL), na Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), como requisito final para obtenção do título de Mestre em Letras. Orientador(a): Prof. Dr. Lucas Martins Gama Khalil.
URI: http://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/3083
Appears in Collections:PPGL/PVH - Mestrado em Letras (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAO_TAIANA_FINAL_final_18.01.2021.pdfArquivo principal1,65 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.