Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/4997
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCordeiro, Josimar Maciel-
dc.date.accessioned2023-12-15T20:10:31Z-
dc.date.available2023-12-15T20:10:31Z-
dc.date.issued2023-
dc.identifier.citationCORDEIRO, Josimar Maciel. Descendo nas águas do Rio Madeira: um estudo sobre os ribeirinhos amazônicos caiarienses e o uso dos pronomes tu/você em sua fala. 2023. 96 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Letras) - Fundação Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttps://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/4997-
dc.description.abstractEste trabalho tem por objetivo investigar a realização dos pronomes de segunda pessoa tu/você que estão em variação no português falado na comunidade Caiari (Humaitá/AM). A fim de compreendermos o processo de alternância dessas variantes, pretende-se observar aspectos do comportamento sintático e semântico dessas formas pronominais, sobretudo aqueles relacionados à concordância verbal, à natureza da sentença (declarativa/interrogativa) e às leituras genéricas e específicas. Para a constituição do corpus, adotamos alguns pressupostos teóricos da variação e mudança linguística a partir dos estudos de Weinreich, Labov e Herzog (1968), Labov (2008) e Meillet (1924). Para a composição da amostra, foram entrevistados 18 moradores da comunidade, considerando sua faixa etária (18 a 39 anos e 40 a 80 anos), seu sexo (masculino e feminino) e sua escolaridade (não escolarizado, Ensino Fundamental, Ensino Médio). Utilizamos o software ELAN (Eudico Linguistic Annotator) para transcrever todos os áudios gravados, a fim de proceder com a análise linguística. No que diz respeito à análise, consideramos sobretudo trabalhos sobre a variação tu/você desenvolvidos nas diversas regiões do Brasil, a saber: Sudeste (MODESTO, 2006), Centro-Oeste (DIAS, 2017), Nordeste (GUIMARÃES, 2014), Sul (FRANCESCHINI, 2011) e Norte (MARTINS, 2010; NOGUEIRA, 2021). A partir dos resultados, confirmamos nossa hipótese inicial de que, em termos semânticos, o pronome você é mais favorecido nos contextos de referencialidade genérica, ao passo que a forma tu, embora varie entre genérico e específico, favorece o último. Em relação à entonação, o uso do tu é favorecido nas sentenças interrogativas e o você nas exclamativas. Quanto ao comportamento sintático, mostramos que, pelo fato de tu ocorrer com o verbo na terceira pessoa, assumimos que essa comunidade apresenta o subsistema você/tu sem concordância tal como apresentado em Nogueira (2021).pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by JOSIMAR CORDEIRO (josimarmaciel177@gmail.com) on 2023-12-15T18:59:05Z No. of bitstreams: 1 Dissertação Final - Josimar.pdf: 3336451 bytes, checksum: 17b40fef6b6d300add89d8a090372696 (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Marcelo Cardoso (marcelo.garcia@unir.br) on 2023-12-15T20:10:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação Final - Josimar.pdf: 3336451 bytes, checksum: 17b40fef6b6d300add89d8a090372696 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2023-12-15T20:10:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação Final - Josimar.pdf: 3336451 bytes, checksum: 17b40fef6b6d300add89d8a090372696 (MD5) Previous issue date: 2023en
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectVariação linguísticapt_BR
dc.subjectPortuguês ribeirinhopt_BR
dc.subjectComportamento sintáticopt_BR
dc.subjectLeitura arbitráriapt_BR
dc.titleDescendo nas águas do Rio Madeira: um estudo sobre os ribeirinhos amazônicos caiarienses e o uso dos pronomes tu/você em sua falapt_BR
dc.typedissertacaopt_BR
dc.description.abstract2This dissertation aims to investigate the use of second-person pronouns “tu” and “você”, which vary in spoken Portuguese from the Caiari community (Humaitá/AM). In order to understand the alternation process of these variants, we intend to observe aspects of the syntactic and semantic behavior of these pronominal forms, especially those related to verb agreement, type of sentence type (declarative/interrogative), and generic and specific interpretations. To build the corpus, we adopted some theoretical assumptions of linguistic variation and change based on the studies of Weinreich, Labov, and Herzog (1968), Labov (2008), and Meillet (1924). To constitute the the sample, 18 community residents were interviewed, considering their age range (18 to 39 years old and 40 to 80 years old), gender (male and female), and education level (uneducated, initial elementary school, final elementary school and high school). We used the ELAN software (Eudico Linguistic Annotator) to transcribe all recorded audio for linguistic analysis. Regarding the analysis, we took into account previous research on “tu/você” variation in different regions of Brazil, as the Southeast (MODESTO, 2006), Midwest (DIAS, 2017), Northeast (GUIMARÃES, 2014), South (FRANCESCHINI, 2011), and North (MARTINS, 2010; NOGUEIRA, 2021). Based on the results, we confirmed our initial hypothesis that, semantically, the pronoun “você” is more favored in generic referential contexts, while the form “tu”, although it varies between generic and specific, favors the latter. Regarding intonation, the use of “tu” is favored in interrogative sentences, and “você” in exclamatory sentences. In terms of syntactic behavior, we demonstrated that because “tu” occurs with the verb in the third person, we assume that this community presents the “você/tu” subsystem without agreement as presented in Nogueira (2021).pt_BR
Appears in Collections:Mestrado Acadêmico em Letras (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Final - Josimar.pdf3,26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.