Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/3387
Title: Gestão de Reservas Extrativistas em Rondônia: o plano de manejo em questão
Authors: Silva, Marcela Gomes da
Keywords: Reserva extrativista
Unidade de conservação
Gestão
Issue Date: 2021
Citation: SILVA, Marcela Gomes da. Gestão de Reservas Extrativistas em Rondônia: o plano de manejo em questão. 2021. 115 f. Dissertação (Mestrado em Administração), Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA), Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Porto Velho, 2021.
Abstract: As políticas de desenvolvimento na década de 1970 para a Amazônia foram criadas com o propósito de aumentar os benefícios econômicos do Estado, que ao se defrontarem com territórios tradicionalmente ocupados produziram impactos sociais e ambientais graves ao meio ambiente e às populações extrativistas, em consequência da exploração dos recursos naturais e do desmatamento, orientado por um novo modelo, uma nova racionalidade. Após diversas reivindicações dos “povos da floresta” (extrativistas, seringueiros, ribeirinhos e quilombolas) foram criadas as Reservas Extrativistas - RESEX. As RESEX possuem a finalidade de conservar a floresta e proteger a cultura dos povos tradicionais, bem como orientar a extração dos recursos naturais das RESEX’s de forma sustentável. Para preservar a cultura tradicional e os recursos naturais, não basta somente criar as reservas extrativistas é necessário implementá-las, pois há discussões na literatura que apontam a problemática na implementação das unidades de conservação, bem como dos planos de manejo. Diante deste contexto surge a questão: Quais são os fatores que estão dificultando a gestão da implementação do Plano de Manejo nas RESEX de Rondônia? Para responder ao questionamento, é necessário atingir o seguinte objetivo: Avaliar as RESEX’s de Rondônia para identificar o que está dificultando a gestão dos Planos de Manejo para assim identificar as dificuldades encontradas na implementação dos planos de manejo. Para isto foram selecionadas 3 RESEX. Sendo 2 federais e uma estadual, todas localizadas no estado de Rondônia. Para obter os dados foram feitas: a análise dos planos de manejo; entrevistas com os gestores das RESEX; e, pesquisas de dados secundários em artigos científicos. Apurou-se que, a maior dificuldade enfrentada pelos gestores das RESEX é o número insuficiente de servidores. Entretanto, mesmo com poucos servidores, as RESEX estudadas estão tentando implementar as Unidades de Conservação - UC, bem como os Planos de Manejo. A pesquisa contribui com a academia com informações atualizadas a respeito das Reservas Extrativistas, além disso, com os resultados da pesquisa é possível que os órgãos gestores vejam o que está dando certo e o que pode ser aprimorado na gestão das reservas extrativistas.
Description: Dissertação de Mestrado apresentada ao de Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA), na Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), como requisito final para obtenção do título Mestre em Administração. Orientadora: Profª. Drª. Gleimíria Batista da Costa Matos.
URI: https://ri.unir.br/jspui/handle/123456789/3387
Appears in Collections:PPGA/PVH - Mestrado em Administração (Dissertações)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação versão final.pdf2,58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.